Nessa quinta (01), estreou no Brasil o horror A Maldição da Casa Winchester, estrelado por Helen Mirren como a herdeira de um império construído em uma fábrica de armas que constrói uma mansão para os “fantasmas” de soldados mortos por sua família.

Crítica | A Maldição da Casa Winchester

Para comemorar, reunimos 10 dos filmes de casa mal-assombrada mais aterrorizantes da história do cinema:


A CASA DOS FREELINGS (Poltergeist) | Tanto no original de 1982 quanto no (inferior) remake de 2015, os problemas da família Freelings começam quando eles se mudam para uma nova casa, onde móveis se movem sozinhos e mais eventos bizarros acontecem. Produzido por Steven Spielberg, o filme tem o tom de terror adolescente oitentista, mas ainda assusta hoje em dia.

A MANSÃO DOS ZORBA (13 Fantasmas) | Nem pense em pegar o remake mal-feito de 2001, porque o original de 1960 do mestre do trash William Castle é infinitamente melhor e mais charmoso. A história mostra uma família pé-rapada que recebe uma mansão do tio sinistro, e se muda para ela mesmo sabendo da alta probabilidade de assombrações.

A CASA DA TIA (Hausu) | Se você quer fugir dos clichês da casa mal-assombrada, o clássico japonês Hausu é a pedida. Esse terror surreal de 1977 mostra sete garotas viajando para a casa de uma tia só para descobrir que ela é assombrada, e vai tentar devorá-las a qualquer custo. O roteiro foi inspirado nos pesadelos da filha pré-adolescente do diretor Nobuhiko Ôbayashi.

A MANSÃO DOS STEWART (Os Outros) | Nesse neoclássico de Alejandro Amenábar, Nicole Kidman e seus filhos são assombrados por espectros sinistros durante inclementes 1h41 antes do filme revelar uma das reviravoltas mais inesperadas do cinema. Não vamos estragar nada aqui, mas vale dizer que a casa dos Stewart não é assombrada por quem você acha…

O ORFANATO (O Orfanato) | J.A. Bayona virou uma aposta internacional quando criou o sucesso O Orfanato em sua Espanha natal. Com uma Belén Rueda gigantesca, o filme mostra uma mãe se mudando com os filhos para sua mansão de infância, que costumava ser um orfanato para crianças deficientes. O que se segue é assombroso – em mais de um sentido.

A MANSÃO DE FREDERICK LOREN (A Casa dos Maus Espíritos) | Mais um filme de William Castle que foi refeito sem nada do humor maravilhoso do original (em 2001, no longa A Casa da Colina). Assista o filme de 1959, estrelado pelo inesquecível Vincent Price, e se delicie com os fantasmas criativíssimos da trama sobre um milionário que oferece recompensa gorda para quem conseguir passar uma noite em sua mansão mal-assombrada.

A Colina Escarlate mansao

A CASA DOS SHARPE (A Colina Escarlate) | Já que Guillermo Del Toro está no auge com A Forma da Água, que tal revisitar seu incompreendido terror gótico de 2015, estrelado por Tom Hiddleston, Mia Wasikowska e uma excelente Jessica Chastain? A Colina Escarlate mostra os acontecimentos sobrenaturais na mansão dos Sharpe, para onde Edith (Wasikowska) vai após se casar com Thomas (Hiddleston).

A CASA DOS LUTZ (Horror em Amityville) | O filme cult que rendeu dezenas (literalmente) de sequências, Horror em Amityville, o original de 1979, ainda vale a pena ser visto. Quando a família Lutz se muda para uma casa assombrada, o pai começa a agir de forma violenta, encarnando tanto os demônios literais do roteiro quanto os da família americana média.

Invocacao do Mal
Invocação do Mal

A CASA DOS PERRON (Invocação do Mal) | O primeiro longa da franquia Invocação do Mal continua sendo seu melhor, com os melhores sustos e a história mais emocionalmente fundada da série. Quando a família Perron se muda para uma casa assombrada e pede ajuda para os paranormais Ed e Lorraine Warren (Patrick Wilson e Vera Farmiga), você vai se assustar e ficar preso na cadeira – mas também vai chorar um pouquinho.

A CASA DE EEL MARSH (A Mulher de Preto) |Em 2012, Daniel Radcliffe foi de Harry Potter ao agente imobiliário Arthur Kipps nesse habilidoso filme de terror, em que seu personagem é mandado para avaliar e vender a casa assombrada que pertencia ao misterioso Eel Marsh. O resultado é de arrepiar.