Quando um verdadeiro fenômeno cultural surge na TV, via de regra Hollywood não resiste e resolve transportá-lo para o cinema uma hora ou outra, visando lucrar mais com ele do que consegue nos limites da telinha.

10 trilhas sonoras que ficaram mais famosas do que os próprios filmes ou séries de onde saíram

Foi o que aconteceu com essas 10 séries:


Kim Cattrall e Sarah Jessica Parker em Sex and the City

SEX AND THE CITY | Após seis temporadas e 94 episódios desse verdadeiro fenômeno cultural da HBO, os fãs não estavam preparados para dizer adeus a Carrie, Samantha, Charlotte e Miranda. Por isso, quatro anos depois fomos presenteados com Sex and the City: O Filme (2008), e depois com Sex and the City 2 (2010) – juntos, os dois filmes lucraram pouco mais de US$ 700 milhões.

Os Simpsons

OS SIMPSONS | Com quase 30 temporadas de história e a posição sólida de animação mais bem sucedida da TV, Os Simpsons inevitavelmente seria transportado para o cinema algum dia. Aconteceu em 2007, com um elogiado longa metragem em que, após uma mancada de Homer, toda a cidade de Springfield é colocada em um domo pela agência de proteção ambiental. O resultado? US$ 527 milhões de bilheteria.

SOUTH PARK | Se Os Simpsons são os reis da comédia adulta de animação na TV, South Park são os irmãozinhos ainda mais politicamente incorretos. Com 23 temporadas de história, as aventuras toscas de Stan, Kyle, Eric, Kenny e companhia chegaram aos cinemas em 1999, com um longa metragem intitulado South Park: Maior, Melhor e Sem Cortes. A animação arrecadou US$ 83 milhões ao redor do mundo.

A GRANDE FAMÍLIA | Exibida entre 2001 e 2014, a segunda versão de A Grande Família, da TV Globo, foi um dos maiores sucessos da história da emissora. Em 2007, as desventuras da família Silva chegaram aos cinemas, sob direção de Maurício Farias, e repetiram o sucesso por lá – foram quase 2 milhões de espectadores.

OS NORMAIS | Com um sucesos bem mais modesto, mas não menos impacto com o público, a comédia rasgada de Os Normais, com Luiz Fernando Guimarães e Fernanda Torres, também foi parar no cinema – duas vezes! Em 2003, Os Normais – O Filme atraiu mais de 3 milhões de espectadores; em 2009, Os Normais 2 trouxe mais de 2 milhões de brasileiros aos cinemas.

ENTOURAGE | Embora muito criticada por alguns espectadores da HBO, Entourage (2004-2011) foi um grande sucesso da audiência para a emissora, atraindo um público masculino muito específico. Não a toa, a história de Vincent Chase e companhia foi continuada em 2015, no filme Entourage: Fama & Amizade, mas o sucesso não se transferiu para o cinema – o filme fez apenas US$ 49 milhões.

Arquivo X

ARQUIVO X | Mulder e Scully não são ícones da cultura pop por acaso – entre 1993 e 2002, não se falava em outra coisa que não fosse Arquivo X, o fenômeno de mistério que revolucionou a história da TV. Os agentes secretos foram parar no cinema duas vezes: em 1998, com Arquivo X: O Filme (US$ 189 milhões); e em 2008, com Eu Quero Acreditar (US$ 68 milhões).

HANNAH MONTANA | Embora a Disney Channel crie muitas séries que ganham popularidade com o público adolescente, poucas tiveram impacto na cultura pop como Hannah Montana (2006-2011), estrelada por Miley Cyrus. A personagem foi parar nos cinemas em 2009, com o longa-metragem dirigido por Peter Chelsom – a bilheteria marcou US$ 155 milhões.

LIZZIE MCGUIRE | Antes de Miley, no entanto, a Disney transferiu a estrela Hilary Duff e sua personagem Lizzie McGuire da TV para os cinemas. A série foi exibida entre 2001 e 2004, e o cinema conheceu Lizzie em 2003, no filme Um Sonho Popstar, dirigido por Jim Fall. O longa marcou US$ 55 milhões nas bilheterias.

Ash e companhia no pôster do novo Pokémon

POKÉMON | O maior fenômeno cultural dos anos 1990 já lançou nada menos que 20 filmes, e continua lançando-os regularmente todos os anos. Enquanto as aventuras de Ash continuam na TV, nos games e nos cinemas, Pokémon não lucra mais tanto fora de seu público cativo no Japão – no entanto, o primeiro filme foi um hit internacional, com US$ 163 milhões ao redor do mundo.