Se você está a fim de passar esta Sexta-Feira 13 com uma de suas séries de terror preferida, indicamos os episódios perfeitos mais abaixo. E se você não tem uma série de terror ou suspense preferida, dê uma olhada nos títulos e considere entrar nesse mundo em uma data tão apropriada.

Sexta-Feira 13 | Os 10 personagens mais azarados das séries

Confira:


PENNY DREADFUL, “And They Were Enemies” (2×10) |  A ópera gótica da Showtime e do criador John Logan (Gladiador) chegou ao seu ápice do horror no finale da segunda temporada, que mostrava Vanessa (Eva Green) se confrontando com o demônio encarnado em um boneco construído por Madame Kali (Helen McCrory), tudo enquanto Ethan (Josh Hartnett) se transformava em lobisomem (a primeira transformação que vimos na série) e tragicamente matava um dos personagens mais amados da trama.

ARQUIVO X, “Home” (4×02) | Este episódio da megapopular série de ficção científica foi polêmico em seu lançamento, em 1996. Nele, vemos Mulder (David Duchovny) e Scully (Gillian Anderson) topando com uma família de caipiras deformados que tem se reproduzido dentro de sua própria árvore genealógica por séculos. Com um final trágico, misterioso e aterrorizante, “Home” foi raramente repetido na TV desde sua primeira transmissão.

AMERICAN HORROR STORY, “Piggy Piggy” (1×06) | Trazer o amável Eric Stonestreet, em 2011 já conhecido como o Cameron de Modern Family, para estrelar o episódio mais aterrorizante de American Horror Story té hoje foi um golpe de mestre de Ryan Murphy e companhia. Na pele de Derek, paciente de Ben (Dylan McDermott) que teme uma lenda urbana similar à Bloody Mary, mas com um homem com cabeça de porco, Stonestreet é convincente e envolvente nas cenas de susto mais bem boladas da série. Adicione isso à revelação de Tate (Evan Peters) como um atirador de escola e você tem um episódio para lá de pesado.

SUPERNATURAL, “Bloody Mary” (1×05) | Em 281 episódios e 13 temporadas, os irmãos Dean e Sam Winchester já enfrentaram todo tipo de aparição ou demônio em Supernatural – mas é incrível que, logo no quinto episódio de toda a série, os escritores já tenham recorrido à lenda da Bloody Mary, que aparece quando alguém repete seu nome no espelho. Ainda bem, porque a Supernatural inspirada das primeiras temporadas conseguiu criar a encarnação mais aterrorizante da assombração.

DOCTOR WHO, “Night Terrors” (6×09) | Contemplamos por algum tempo inserir “Blink” (3×10), episódio de Doctor Who que nos apresenta os Anjos Lamentadores, mas a verdade é que a série britânica nunca nos aterrorizou como em “Night Terrors”, no qual o Doctor (na época, Matt Smith) é chamado por um jovem garoto (Jamie Oram) para ajudá-lo com seus pesadelos sobre bonecas possuídas.

SLEEPY HOLLOW, “The Vessel” (1×11) | Antes de se perder completamente em sua trama, Sleepy Hollow era uma divertida aventura sobrenatural, que por um episódio (“The Vessel”, pré-finale da primeira temporada) se tornou um conto de terror legitimamente assustador. A trama envolve a filha de Irving (Orlando Jones), que é possuída por um demônio capaz de saltar rapidamente de um corpo para o outro.

BUFFY: A CAÇA-VAMPIROS, “Hush” (4×10) | A série adolescente de vampiros virou susto de gente grande quando Buffy estreou “Hush”, episódio que introduzia os aterrorizantes Cavalheiros. Com uma maquiagem grotesca e inesquecível, eles invadiam a cidade de Buffy e roubavam a voz de todos os habitantes, deixando-os incapazes de gritar enquanto eram mortos. Em silêncio absoluto, os personagens precisam achar formas de se comunicar e derrotar os vilões.

BLACK MIRROR, “Playtest” (3×02) | A série antológica já foi mais chocante e melhor do que em “Playtest”, um dos episódios da terceira temporada (primeira da trama britânica na Netflix), mas nunca foi mais assustadora. Na trama, acompanhamos Cooper (Wyatt Russell), que aceita um trabalho como testador de tecnologia para uma companhia de vídeo games – e logo descobre que um game de terror em realidade virtual pode ser demais para sua cabeça.

ROOM 104, “The Knockadoo” (1×03) | A inclusão desse episódio da antologia da HBO na lista pode ser polêmica, mas “The Knockadoo”, com todas as suas referências religiosas e sexuais, não vai sair da sua cabeça tão fácil quanto sugere a sensação de fúria que vai ficar com o final em aberto. A ótima Sameerah Luqmaan-Harris lidera essa história sobre uma mulher cavando fundo no seu passado para atingir a iluminação espiritual.

TWIN PEANKS, “Lonely Souls” (2×07) | Os fãs achavam que queriam saber a resolução do mistério maior da série (quem matou Laura Palmer?), mas a dupla Mark Frost e David Lynch os fez se arrepender desse desejo com “Lonely Souls”, que revelou o hospedeiro da entidade demoníaca BOB – em uma performance aterrorizante de Ray Wise, descobrimos que se tratava de Leland.