Com o anúncio dos indicados ao Oscar 2019 nesta terça-feira (22), como de praxe tivemos uma parcela considerável de surpresas e esnobados na lista.

Aqui, reunimos as indicações que foram boas surpresas, e aquelas omissões que definitivamente nos deixaram bem chateados.

Confira abaixo.


Oscar 2019 | Confira a lista completa dos indicados

Surpresa: Marina de Tavira – Melhor Atriz Coadjuvante (Roma)

A presença da protagonista Yalitza Aparicio era uma das esperanças para os indicados, mas ninguém sequer esperava que Marina de Tavira seria indicada como coadjuvante por seu trabalho em Roma. É uma performance discreta e cheia de nuances, e que foi agradável de se ver lembrada aqui.

Surpresa: Guerra Fria – Melhor Direção

A categoria de direção deste ano tem apenas dois cineastas americanos, em uma bela abertura para o talento estrangeiro. Uma das grandes surpresas da noite ficou com o polonês Pawel Pawlikowski, lembrado por seu trabalho em Guerra Fria, que também foi indicado para Fotografia e Filme Estrangeiro. Uma bela competição para o badalado Roma.

Esnobada: Emily Blunt – Melhor Atriz ou Atriz Coadjuvante (O Retorno de Mary Poppins, Um Lugar Silencioso)

Não é fácil ser Emily Blunt na temporada de prêmios. A atriz nunca foi indicada ao Oscar, e tinha duas chances grandes com O Retorno de Mary Poppins e Um Lugar Silencioso – que lhe garantiram dupla indicação no SAG – mas a atriz acabou esquecida novamente. Quem sabe da próxima?

Esnobado: O Primeiro Homem – Trilha, Montagem

A grande injustiça. Por mais que O Primeiro Homem não seja um grande filme, se há um aspecto no filme de Damien Chazelle que todos concordamos é que a trilha sonora de Justin Hurwitz é de uma beleza magnífica, e garante ao longa seus melhores momentos. Sua ausência aqui é simplesmente irracional, assim como a categoria de montagem, onde o longa merecia ser reconhecido.

Esnobado: Nasce Uma Estrela – Melhor Direção

Uau! Ai longo da temporada, o trabalho de direção de Bradley Cooper, que fez sua estreia com Nasce Uma Estrela, foi apontado como uma das grandes certezas e apostas da noite. Infelizmente, o trabalho sólido de Cooper acabou ficando de fora, e é uma pena, visto que foi um excelente trabalho; ainda mais tratando-se de um estreante.

Surpresa: Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível – Melhores Efeitos Visuais

A categoria de efeitos visuais estava bem aberta este ano, mas a Academia conseguiu fazer as escolhas certas. No lugar do trabalho medíocre de Pantera Negra, o Oscar indicou Christopher Robin: Um Reencontro Inesquecível, que merece ser lembrado pelas criações CGI fofíssimas de Winnie the Pooh e sua turma.

Esnobado: Suspiria – Melhor Maquiagem & Cabelo, Melhor Canção Original

Não tem jeito. A Academia sempre consegue fazer as piores escolhas na categoria de maquiagem, e o trabalho sobrenatural de Suspiria acabou deixado de lado para escolhas mais convencionais. A canção original “Suspirium”, de Thom Yorke, também merecia mais destaque.

Esnobado: Hereditário – Melhor Atriz (Toni Collette), Melhor Diretor, Melhor Roteiro Original, Melhor Design de Produção

A corrida pelo Oscar de Melhor Atriz em 2019 trouxe grandes candidatas do ano passado, mas arrisco-me a dizer que nenhuma delas chegou perto do desempenho excepcional de Toni Collette em Hereditário. É facilmente a performance de sua carreira, onde interpreta uma mulher que literalmente enfrenta o inferno em sua casa, e literalmente vai abraçando a loucura e o caos da apavorante situação. Uma ausência ofensiva, assim como todos os aspectos técnicos do terror, que mereciam ser melhor lembrados.

Esnobado: As Viúvas – Melhor Filme, Melhor Direção, Melhor Atriz (Viola Davis), Melhor Atriz Coadjuvante (Elizabeth Debicki), Melhor Montagem, Melhor Mixagem de Som

Um filme que definitivamente caiu completamente durante o início da temporada foi As Viúvas, o ótimo thriller criminal de Steve McQueen. A direção do cineasta britânico é especialmente triste de se ver fora da disputa, dado seu domínio impressionante de câmera e enquadramentos. O magnífico elenco também merecia destaque, principalmente Viola Davis, Elizabeth Debicki e Daniel Kaluuya.

Esnobado: First Reformed – Melhor Ator (Ethan Hawke)

No começo do ano, Ethan Hawke era o nome mais forte da corrida pelo Oscar, mas o ator acabou perdendo força quando First Reformed foi prejudicado pela campanha fraca – além de algumas declarações infelizes de Paul Schrader. Isso não deveria ter tirado o foco do trabalho sobrenatural de Hawke como o padre protagonista desse drama perturbador, sendo uma atuação controlada e repleta de sutilezas. Hawke nunca esteve melhor, e isso é dizer muito.

Esnobado: Você Nunca Esteve Realmente Aqui – Melhor Direção, Melhor Fotografia

Anualmente, a Academia é criticada por não reconhecer o trabalho de mulheres diretoras na indústria, e raramente os talentos de verdade falham em receber uma merecida atenção. Neste ano, Lynne Ramsay acabou esquecida por seu trabalho brilhante em Você Nunca Esteve Realmente Aqui, um filme que traz um roteiro oco e sem muitas inovações, mas que enriquece graças ao olhar dinâmico e estimulante de Ramsay.

Esnobado: Ponto Cego – Melhor Filme, Roteiro Original

Muitos filmes indicados têm valor pelo importante retrato social e questões raciais, mas a Academia cometeu uma omissão imperdoável. Ponto Cego é a obra mais eficiente nesse quesito de 2018, e o faz através de um roteiro incrível que traz uma dinâmica explosiva entre seus dois protagonistas, que fazem de tudo para ficar longe de encrencas e situações perigosas em um bairro dividido. Ver Green Book indicado e Ponto Cego esquecido é realmente triste.

Esnobado: Deadpool 2 – Melhor Canção Original (“Ashes”)

Em um ano em que filmes de super-heróis conseguiram dominar a temporada de premiações, era de se esperar que a Fox fizesse uma campanha mais justa para “Ashes”, a maravilhosa canção-tema que Céline Dion cantou para Deadpool 2. É uma balada romântica tão icônica quanto à de Titanic, e ainda rendeu um dos melhores clipes do ano, mas infelizmente não chegou nem à lista de semifinalistas.

Esnobado: Buscando… – Melhor Roteiro Original, Melhor Montagem

Uma das surpresas do ano, Buscando… evoluiu a forma de se contar narrativas através de telas de computador, celulares e outros dispositivos de vídeo. O grande charme do suspense de John Cho, além do roteiro afiado, é seu excepcional trabalho de montagem, que definitivamente foi meticuloso ao reunir todas as gravações e trechos de diferentes cenas, todos perfeitamente remendados na intensa narrativa do filme de Aneesh Chaganty.

Esnobado: Aquaman – Melhor Design de Produção, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Edição de Som

Até mesmo o diretor James Wan se pronunciou sobre a ausência de Aquaman na pré-lista de indicados a Efeitos Visuais, e há motivo para isso. O trabalho de computação gráfica na aventura com Jason Momoa foi gigantesco, e garantiu algumas das cenas mais deslumbrantes de 2018, especialmente com o trabalho em animar e criar sequências ambientadas embaixo da água. Uma verdadeira injustiça.

Esnobado: Han Solo: Uma História Star Wars – Melhor Trilha Sonora

Não que o mais recente filme de Star Wars seja um grande filme, mas a trilhas onora de John Powell era um fator que não merecia passar despercebido. A música de Han Solo segue o legado de John Williams e oferece o melhor em aventura, ação e drama, sendo uma grande conquista. Mais revoltante ainda é saber que o longa nem foi inscrito na categoria do Oscar, simplesmente porque a equipe responsável “esqueceu”.

Mais alguma surpresa ou esnobado que não apareceu na lista? Comente abaixo!