Os filmes de Harry Potter trouxeram os estudantes, professores e vilões de Hogwarts à vida de uma forma que os leitores nunca imaginaram ser possível.

A resposta do público em geral foi incrivelmente positiva, mas os fãs sempre notaram as diferenças entre os filmes e os livros originais de J.K. Rowling. Algumas das mudanças criativas feitas de página para tela foram extremamente boas, mas algumas alterações e acréscimos às palavras de Rowling foram recebidas com indignação.

Abaixo, você confere dez coisas que os filmes de Harry Potter fizeram pior do que os livros.


Os Marotos

Os amigos Remus Lupin, Pedro Pettigrew, Sirius Black e Tiago Potter eram conhecidos como Marotos e criaram o Mapa do Maroto para rastrear os movimentos de professores e colegas em Hogwarts. Sua história foi um detalhe importante na trama dos livros de Harry Potter, algo que os cinemas jamais abordaram com fidelidade.

Fãs que apenas assistiram aos filmes nem sequer sabem que o pai de Harry podia se transformar em um cervo, ou que Sirius e Rabicho adquiriram a habilidade de se transformar em animais para ajudar um adolescente Lupin a lidar com suas transformações de lobisomem.

A terceira tarefa do Torneio Tribruxo

No livro, o labirinto que é parte da terceira tarefa do Torneio Tribruxo estava repleto de monstros e uma esfinge amante do enigma, mas no filme, os campeões de Beauxbatons, Durmstrang e Hogwarts simplesmente navegam em algumas sebes muito sombrias e sinistras. A mudança funcionou, já que o tom desesperado das cenas no labirinto deixa tudo muito tenso, mas mesmo assim é muito mais interessante nos livros.

Os Fantasmas de Hogwarts

Murta Que Geme teve destaque nos longas de Harry Potter, mas os outros fantasmas icônicos de Hogwarts não foram muito explorados. Nick Quase Sem Cabeça foi brevemente introduzido em Harry Potter e a Pedra Filosofal e os espectadores nem sequer puderam testemunhar a festa em que Harry ajudou a celebrar o aniversário do seu falecimento. Já o brincalhão Pirraça foi completamente cortado da trama.

A origem de Tom Riddle

Um herói é frequentemente definido pela força de seu vilão, e Lord Voldemort é definitivamente um dos melhores antagonistas já escritos. J.K. Rowling fez um ótimo trabalho explicando aos leitores exatamente por que o Lorde das Trevas era incapaz de amar e seguiu o caminho maligno, mas os filmes não passaram tempo suficiente investigando sua rica história de origem.

Apenas os leitores sabem sobre sua mãe Mérope Gaunt, a bruxa que se apaixona por um trouxa e usa uma poção de amor para tentar conquistar seu coração. O jovem Tom Riddle nasceu do produto do falso amor, portanto jamais foi capaz de ter sentimentos por ninguém. Tom cresceu sozinho em um orfanato, inconsciente de sua herança mágica e confuso sobre seu grande poder.

A idade dos pais de Harry

Lílian e Tiago Potter passaram os primeiros anos juntos em Hogwarts sem serem amigos, mas quando Tiago finalmente começou a agir como um cavalheiro, o relacionamento deles avançou rapidamente.

Eles estavam completamente apaixonados quando se formaram, e se casaram e tiveram seu filho Harry pouco depois. Sua juventude fez a sua morte nas mãos de Voldemort ainda mais trágica, mas por alguma razão, o casal parecia muito velho nos filmes. Essa decisão diminuiu o significado de quão jovens e inexperientes eles eram durante a primeira Guerra Bruxa.

O Príncipe Mestiço

No sexto ano de Harry em Hogwarts, ele se deparou com um livro de Poções que foi preenchido com uma variedade de feitiços altamente poderosos. Harry usou o livro para se destacar na aula do Professor Slughorn e até experimentou algumas das maldições criadas pelo Príncipe Mestiço. Harry mais tarde descobriu que o Príncipe Mestiço era na verdade seu professor menos querido, Severo Snape.

O filme revelou este detalhe, mas esqueceu de explicar por que Snape inventou esse nome para si mesmo. Ele era meio-sangue e o sobrenome de sua mãe era Prince (que, numa tradução literal para português, vira Príncipe). Ser chamado de “Príncipe” fazia com que se sentisse tão importante e poderoso quanto o “Lord” Voldemort.

A redenção de Duda Dursley

A família Dursley era absolutamente horrível para Harry durante toda a sua infância. Eles o forçaram a morar em um armário minúsculo sob as escadas e o trataram mais como um empregado do que como um membro de sua família. Duda era tão cruel com seu primo quanto seus pais, mas depois que Harry o salvou de alguns dementadores, ele finalmente parou de intimidá-lo.

Nos livros, quando a família Dursley se despediu de Harry, Duda ficou muito confuso porque seu primo não moraria mais com eles. Harry lembrou-lhe que Vernon o via como um desperdício de espaço, mas Duda se redimiu indo contra seu pai e dizendo corajosamente: “Não acho que você seja um desperdício de espaço”. Nos filmes, a cena de redenção de Duda acabou sendo deletada.

A aparência de Voldemort

J.K. Rowling descreveu Voldemort em seus livros como tendo olhos grandes, límpidos e vermelhos, com pupilas verticais. Os olhos o tornavam ainda mais parecido com uma cobra, o que não foi abordado nos cinemas. Ralph Fiennes também não possuía a boca sem lábios de Voldemort e mãos grandes e parecidas com aranhas.

O animago de Rita Skeeter

Animagos são seres humanos mágicos que têm a capacidade de se transformar em animais sem a ajuda de uma varinha, e Rita Skeeter adorava se transformar em um inseto para que pudesse espionar as pessoas para suas histórias do Profeta Diário. Skeeter apareceu nos filmes, mas jamais revelou ser uma animaga secreta.

Os olhos de Harry

Quando Lord Voldemort sacrificou seu “leal” seguidor Severo Snape na tentativa de se tornar o verdadeiro dono da Varinha das Varinhas, Snape usou suas últimas poucas respirações para implorar a Harry que olhasse em seus olhos. No livro, os leitores descobriram que ele fez este pedido porque os olhos de Harry eram idênticos aos de Lílian, e Lílian era o amor da vida de Snape.

Nos cinemas, no entanto, os olhos de Daniel Radcliffe não eram nada parecidos com os da mulher que retratou a mãe de Harry. Isso fez com que o pedido de Snape parecesse muito confuso e que reduzisse drasticamente o significado da cena.