Game of Thrones está chegando ao fim neste domingo (19), e recordar é viver. Antes que a HBO exiba o episódio final da série de fantasia, vamos fazer uma grande recapitulação de seus melhores momentos.

Destacamos aqui 15 cenas que definitivamente se encontram entre nossas preferidas de toda a série, passando por grandes batalhas, diálogos e reviravoltas.

Confira abaixo.


A morte de Ned Stark

Foi nesse momento em que Game of Thrones fincou seus dentes na história da TV. A primeira temporada surpreendeu a todos (que não leram os livros de George R.R. Martin) ao simplesmente matar o protagonista da história em seus episódios finais. É um choque narrativo que também garante uma grande atuação de Sean Bean, em uma cena que até hoje é de partir o coração.

O nascimento dos Dragões

Se a primeira temporada de Game of Thrones trazia uma nota tristíssima com a morte de Ned, sua cena final fazia o oposto. É um momento grandiosos e que faz a promessa de magia de volta ao universo da série, quando os dragões de Daenerys enfim nascem, e a Mãe dos Dragões se revela ao mundo.

A Batalha da Água Negra

A primeira temporada de Game of Thrones ficou devendo uma grande batalha, resultado do orçamento inferior no ano de estreia. Chegando ao penúltimo episódio do ano 2, Neil Marshall dirigiu um espetáculo com a invasão da frota de Stannis Baratheon na Baía de Água Negra. Tyrion lidera os guardas de Porto Real em uma batalha sangrenta que envolve navios, cavalos e uma espetacular explosão de fogo-vivo. 

O Casamento Vermelho

Uma das cenas mais cruéis da história da TV. Adaptando uma das reviravoltas mais chocantes dos livros de Martin, Game of Thrones traumatizou os fãs com uma das maiores traições da série. Robb Stark cai em uma emboscada do Lannister após seu tio se casar com uma das filhas de Walker Frey, que se revela um apoiador de Joffrey ao ordenar a execução de todos os presentes no casamento – incluindo Robb e Catelyn Stark. Chocante.

O Casamento Roxo

Se o Vermelho nos provocou pesadelos, o Roxo foi uma verdadeira alegria. Nada como ver o vilão mais detestável de Game of Thrones enfim tendo a morte sofrida que tanto mereceu. Aqui, Joffrey é misteriosamente envenenado após seu casamento com Margaery Tyrell, iniciando um clima de suspense em Porto Real.

O Julgamento de Tyrion

Em um dos ápices da quarta temporada, Tyrion é levado para ser julgado, acusado de ter assassinado o rei Joffrey Baratheon. Toda a cena é dirigida e escrita como um grande drama de tribunal, e atinge um pico quando Peter Dinklage entrega sua melhor performance na série toda. Tyrion simplesmente cansa-se de ser tão formal e respeitoso, e enfim fala tudo que seu pai, sua irmã e todo o reino de Porto Real precisava ouvir. Um primor de roteiro!

Montanha enfrenta o Víbora Vermelha

já trouxe boas batalhas mano a mano ao longo de suas 7 temporadas, mas nada como isso. O duelo entre Oberyn Martell, o Víbora Vermelha contra Sir Gregor Clegane, o Montanha, é a luta mais bem coreografada e executada da série. Além de empolgante pela ação, é envolvente pela narrativa envolvendo os oponentes, além de traz o destino de Tyrion em jogo. Ainda não superamos o sangrento desfecho, que literalmente explodiu nossas cabeças. 

Batalha em Castelo Negro

Após comandar o episódio centrado na batalha da Água Negra, Neil Marshall retorna para mais um episódio de grande escala: a invasão dos Selvagens ao Castelo Negro da Patrulha da Noite. A escala é ainda mais épica do que a da segunda temporada, mas o que realmente impressiona é o drama e as diferentes narrativas que se encontram no conflito, marcado por uma perda pessoal para Jon Snow.

Emboscada em Durolar

Os Caminhantes Brancos foram lentamente estabelecidos ao longo das temporadas. Mas foi em Hardhome, oitavo episódio da quinta temporada, que vimos todo o poder destrutivo dos assustadores vilões de gelo. Jon Snow e os Selvagens são emboscados em Durolar, em uma tentativa desesperada de escapar dos Caminhantes, culminando em uma icônica tomada com o Rei da Noite impondo sua presença. O Inverno definitivamente chegou. 

A Batalha dos Bastardos

Pode parecer hiperbólico, mas não é nenhum exagero: a batalha dos Bastardos é uma das cenas mais impressionantes da História da Televisão americana. A escala é de tirar o fôlego, tanto pelo número de figurantes quanto pela ação brutal, onde Jon Snow lidera um exército para tomar Winterfell das mãos de Roose Bolton. Um triunfo, em todos os aspectos possíveis, e de longe a melhor cena de Game of Thrones até agora. 

A vingança de Cersei Lannister

Nunca subjuguem Cersei Lannister. Após ser humilhada e sabotada pelo Alto Pardal, Cersei orquestra um plano caótico para explodir a Septa de Baelor, matando o Pardal e todos os seus seguidores, além da jovem Margaery Tyrell, que aspirava tomar seu lugar ao Trono de Ferro. É uma cena extremamente bem dirigida, montada e com uma trilha sonora de matar, na construção de uma bomba literalmente prestes a explodir. O plano que se segue, do suicídio de Tommen, só a torna mais impactante.

Batalha na Estrada de Ouro

A Batalha dos Bastardos já havia nos impressionado por seu uso de figurantes e a escala épica, mas Game of Thrones não cansa de tentar se superar. Em “The Spoils of War”, temos uma complicada sequência que envolve o exército dos Lannister, liderado por Jaime, enfrentando um exército de Dothraki, comandado por Daenerys Targaryen. A diferença é que temos um gigantesco dragão na ação, rendendo imagens espetaculares e dignas de qualquer Blockbuster de cinema. 

Confronto Além da Muralha 

Uma das situações mais empolgantes de toda a série: Jon Snow liderando um pequeno esquadrão para tentar capturar um dos Caminhantes Brancos, indo completamente além da Muralha. É uma batalha mais intimista, e que visa mais o terror, mas que funciona perfeitamente graças à sensação de desamparo dos personagens, além da chocante reviravolta com o Dragão de Gelo.

A nomeação de Brienne de Tarth

Brienne de Tarth enfim se tornando uma cavaleira dos Sete Reinos é a melhor cena da temporada final de Game of Thrones até agora. Facilmente. É um momento emocionante, que representa a culminação da jornada de dois personagens em uma cena linda: Brienne por toda sua força e determinação, Jaime por evoluir de uma das criaturas mais egoístas e detestáveis para um homem realmente nobre. 

O Rei da Noite QUASE vence

A Batalha de Winterfell foi decepcionante em muitos quesitos, especialmente pela péssima fotografia que mal nos permitiu enxergar boa parte do episódio. Porém, há um momento aqui que realmente vale o tempo investido. Quando tudo parece perdido e o Rei da Noite avança contra os heróis, que parecem assustadoramente derrotados, Game of Thrones provoca um terror e uma ansiedade nunca antes vistos na série. É primoroso, especialmente pela trilha sonora de Ramin Djawadi. Tudo bem que temos um deus ex machina questionável com Arya matando o vilão, mas toda a construção de terror foi espetacular.

O episódio final de Game of Thrones será exibido neste domingo (19) às 22h na HBO.