O episódio final de Game of Thrones foi exibido neste domingo (19), e já está dividindo os fãs ao redor da internet.

Independente da opinião geral, não pode-se negar que o episódio, batizado de “The Iron Throne”, teve momentos excelentes e outros não tão inspirados, e reunimos aqui uma seleção de ambos.

Confira abaixo.


Melhor: A caminhada de Tyrion

Ainda que D.B. Weiss e David Benioff tenham deficiências como roteiristas, se revelaram diretores extremamente capazes no final da série. A cena em que Tyrion caminha pelas ruínas de Porto Real é aterrorizante, e aposta no silêncio e o talento de Peter Dinklage para garantir uma imersão completa, praticamente evocando o 11 de Setembro em suas imagens.

Pior: Tyrion ama Dany?

Bons diretores, Weiss e Benioff não conseguem ficar um episódio que escrevem sem um diálogo ruim. No caso, foi a cena em que Tyrion tenta convencer Jon a matar Daenerys, e por algum motivo afirma que a ama, mas “sem tanto sucesso quanto você”. Um comentário desnecessário.

Pior: A morte de Daenerys

Não que a morte de Daenerys seja uma escolha narrativa ruim, mas sua execução não vingou. Onde estavam os guardas da Rainha, sempre tão bem protegida? E o romance entre Dany e Jon nunca funcionou, então é uma pena que a cena – bem dirigida – aposte no melodrama entre esses dois personagens sem a menor química.

Melhor: Drogon queima o Trono

Após a morte de Daenerys, Drogon queima o Trono de Ferro, derretendo-o. É o símbolo perfeito para o fim da série, e garante uma sequência que acerta no drama e na delicadeza, e também nos alegra por ter deixado o último dragão vivo.

Pior: Como o Rei foi escolhido

Gosto da escolha de Bran Stark como o novo Rei, e também do maravilhoso discurso de Tyrion sobre sua justificativa e a importância de histórias. Mas convenhamos, que cena estranha, onde esses personagens sobreviventes simplesmente sentam-se em uma roda para decidir pacificamente o destino de Westeros – especialmente por Verme Cinzento ter concordado com isso.

Melhor: Brienne assina o livro

A história entre Brienne e Jaime Lannister teve um desfecho insatisfatório, mas ao menos não é assim que os livros de História se lembrarão. Brienne preenche múltiplas páginas do livro sobre os Cavaleiros dos Sete Reinos sobre os feitos de Jaime, e a cena da escrita foi belíssima.

Melhor: O Conselho do Rei

Uma excelente seleção de personagens promete levar Westeros para sua melhor época. Tyrion é a Mão do Rei em um grupo que inclui Sam, Davos, Brienne, Bronn e Sor Podrick, e a interação de todos em prol da reconstrução da cidade foi simplesmente sensacional.

Melhor: O final que os Starks merecem

Por mais que a temporada tenha sido desequilibrada e apressada, o final como um todo foi maravilhoso. Bran Stark como Rei, Sansa Stark governando o Norte, Arya Stark partindo para explorar o desconhecido e Jon retornando para a Patrulha da Noite, o local que ele nasceu para estar, são todas escolhas acertadas e com uma execução primorosa.

Game of Thrones exibiu seu episódio final neste domingo (19). Todas as temporadas da série estão disponíveis na HBO GO.