Escrever uma série de TV não é trabalho fácil – em salas de roteiristas que normalmente comportam dezenas de membros, é preciso sempre acertar a continuidade e a mitologia da série.

Às vezes, as coisas saem do controle e acabamos com alguns “errinhos” que precisam ser corrigidos depois. A seguir listamos 7 séries, entre elas Supernatural e Smallville, que cometeram erros de continuidade e tentaram se justificar.

Confira:


FRASIER

Quando apareceu pela primeira vez em Cheers, o personagem Frasier Crane dizia que não tinha família – mas, ao ganhar uma série derivada, os roteiristas precisavam de coadjuvantes para povoar a nova trama de Frasier, de forma que ele ganhou um irmão e um pai. A “correção de curso” aconteceu em um episódio no qual um colega de Cheers ia visitar Frasier e ficava surpreso com a existência da família – Frasier então dizia que havia mentido anteriormente, já que estava brigado com o pai na época.

DOCTOR WHO

Com uma trama que continua há mais de 50 anos e envolve viagens no tempo, é claro que Doctor Who teria algumas inconsistências. Uma delas tem a ver com a UNIT, um grupo comandado pelo Brigadier, que se aposentou em 1976 – no entanto, em outro episódio os roteiristas “escorregaram” e disseram que ele ainda estava na ativa “nos anos 80”. Foi quando a história do Doutor sobre a UNIT mudou: “Eu trabalhei com eles nos anos 70… Ou talvez seja os anos 80. Não me lembro”.

Dupla de Klingons em Star Trek

STAR TREK

A mudança de visual dos klingons da série original de Star Trek para A Nova Geração, quando o orçamento aumentou e as técnicas de maquiagem ficaram melhores, foi justificada em um episódio de Enterprise, décadas depois. Segundo a trama, um vírus se espalhou entre a espécie alienígena em certo ponto de sua história, que criou o seu visual “único”.

Scrubs

SCRUBS

A sitcom hospitalar transformou em um ponto importante da trama o fato de que seu protagonista, JD, odiava “com todas as suas forças” o drink alcoólico mais popular do mundo: a cerveja. No entanto, quando esse ponto foi estabelecido, nós já havíamos visto ele beber cerveja antes! O furo foi consertado quando, em outro episódio, JD confessou que “só fingia odiar cerveja para parecer legal”.

BUFFY

O passado do popular personagem Spike mudou em um sentido muito importante – em uma de suas primeiras aparições, ele confessa que Angel foi o vampiro que o mordeu, mas temporadas depois descobrimos que foi Drusilla, o que faz bem mais sentido para o personagem. A série explicou isso com a velha manobra do “não foi isso que ele quis dizer!”. Em um episódio, Spike se corrige: “Drusilla me fez um vampiro, mas você me fez um monstro, Angel”.

SMALLVILLE

A série sobre o jovem Superman causou polêmica quando matou, no final da nona temporada, o personagem Jimmy Olsen. Uma marca indelével dos quadrinhos do Super-Homem, Olsen simplesmente não podia ter morrido tão cedo na vida do herói! Acontece que, surpresa, o Jimmy Olsen que acompanhamos na série é na verdade Henry James Olsen, e seu irmão mais novo é aquele que vai se tornar amigão do Superman.

SUPERNATURAL

A série sobrenatural da CW tem tantos furos de roteiro e inconsistências que isso até virou piada em episódio, “Meta Fiction”, que tirava sarro de vários dos clichês da trama. Em certo momento, Castiel diz: “Que m*rda, eu odeio erros de continuidade!”.