A Sony não tem todos os personagens da Marvel, mas os que ela tem certamente não foram bem aproveitados ao longo dos anos. Com o sucesso do MCU, a comparação se torna ainda mais difícil, já que os filmes de super-herói feitos pela Sony ganharam até um certo ar de mediocridade se comparados aos outros filmes da Marvel.

O WhatCulture listou 8 personagens da Marvel estragados pelos filmes da Sony.

Doutor Octopus, interpretado por Alfred Molina em Homem-Aranha 2

Doutor Octopus

Homem-Aranha 2 é até hoje um dos melhores filmes de herói da história, mas a adaptação do Doutor Octopus está longe de ser perfeita. Sim, Alfred Molina é ótimo no papel do vilão, mas a Sony não conseguiu adaptar algumas camadas que o personagem tem nas HQs da Marvel que seriam bem importantes para o filme. Faltou para Octopus ser mais egocêntrico e menos “cientista louco” que é vítima de um experimento que deu errado.


Danny Ketch

Danny Ketch não é a versão preferida dos fãs da Marvel para o Motoqueiro Fantasma e o filme feito pela Sony diminuiu ainda mais as chances dele se tornar. Em um filme genérico, o personagem – que poderia se tornar o Motoqueiro Fantasma no futuro – funciona como aquela típica “criança corajosa” de filmes de ação, não tendo nenhuma agenda ou função verdadeiramente importante na história.

Flash Thompson

Flash Thompson é um personagem até interessante no MCU, mas antes disso acontecer ele teve duas versões terríveis em outros dois filmes da parceria Marvel/Sony. Tanto em Homem-Aranha (de Sam Raimi) quanto em O Espetacular Homem-Aranha, Thompson aparece como um simples valentão de colégio. Sua história como um super-herói (ou vilão) e seu relacionamento com Betty Brant, nunca foram explorados como nos quadrinhos, o que é uma pena.

Rino

Essa cena é péssima em todos os sentidos. Rino está totalmente descaracterizado, ele sequer chega a entrar em ação e sua pequena participação em O Espetacular Homem-Aranha 2 é simplesmente ridícula. Infelizmente, o diretor Marc Webb falhou feio nessa adaptação que é uma das piores que a parceria Sony/Marvel já fez.

Motoqueiro Fantasma

O visual do Motoqueiro Fantasma era bom… e só. Um dos personagens mais amados dos quadrinhos da Marvel, Johnny Blaze ganhou dois filmes para si produzidos pela Sony e ambos foram uma decepção. Nicolas Cage foi uma escolha errada para o papel, o roteiro dos filmes nunca explorou de verdade os poderes e a mitologia do personagem e no fim das contas, tudo foi uma grande perda de tempo.

Venom

Outra oportunidade desperdiçada foi o Venom de Homem-Aranha 3 interpretado por Topher Grace. Além da péssima escolha de ator feita pela Sony, tudo que envolve o Venom no filme acaba sendo fraco. O personagem não parece em nada com o vilão emblemático dos quadrinhos da Marvel e a morte dele no final só torna tudo ainda mais sem nexo, já que ele não teve tempo nem ao menos para ser desenvolvido em uma história decente.

Harry Osborn

Harry Osborn foi até um personagem interessante nos filmes de Sam Raimi – em que ele era interpretado por James Franco – mas na franquia O Espetacular Homem-Aranha as coisas foram por água abaixo. Além de uma péssima interpretação por parte do ator Dane DeHaan, o fato de Harry se transformar em Duende Verde antes do pai não faz o menor sentido e esvaziou ainda mais as motivações do vilão. No fim, esse foi mais um erro tenebroso da Sony/Marvel.

Peter Parker

Apesar do Homem-Aranha de Sam Raimi não ser o melhor possível, Tobey Maguire era ao menos um bom Peter Parker. Não podemos dizer o mesmo de Andrew Garfield, que era simplesmente o pior Peter Parker de todos. O roteiro não ajudou em nada, já que ele tenta a todo momento transformar o Peter nerd e estudioso dos quadrinhos da Marvel em um cara “descolado”, o que simplesmente não funciona. Felizmente, a Sony desistiu dessa franquia e deu espaço para a entrada de Tom Holland, que funciona bem tanto como Peter Parker quanto Homem-Aranha.

Novo filme da Sony/Marvel, Homem-Aranha: Longe de Casa está em exibição nos cinemas.