A terceira temporada de Stranger Things está agradando muito os fãs, especialmente por conta de momentos emocionantes e da expansão clara da mitologia da série, que parece estar se tornando cada vez mais grandiosa. Mesmo assim, existem alguns pontos da nova temporada que funcionaram como uma espécie de repetição de tramas anteriores.

O TV Guide listou 8 momentos em que Stranger Things se repetiu durante a 3ª temporada.

Hopper não escuta Joyce

Assim como na primeira temporada de Stranger Things, Hopper tem dificuldade em ouvir os alertas de Joyce no terceiro ano da série. Ele ignora a preocupação dela com os imãs de geladeira caindo assim como ignora a intuição dela de que o corpo da primeira temporada não era de Will, o que irrita bastante, já que ele deveria confiar totalmente nela neste ponto da história.


Novo visual para Eleven

Eleven mudar de visual já se tornou um padrão em Stranger Things. A cada nova temporada, a protagonista muda completamente de aparência, seja em seu penteado – que também está diferente esse ano – até em roupas. Na 3ª temporada, Eleven ainda conta com os conselhos de Max para escolher um visual que combine mais com ela.

Murray, o observador

Assim como na segunda temporada, Murray se mostra um impressionante – e bizarro – observador de casais na terceira temporada de Stranger Things. Se antes ele conseguiu constranger Nancy e Jonathan ao falar que os dois tinham uma atração pelo outro, dessa vez ele nota os sentimentos de Hopper e Joyce – que ficam igualmente constrangidos.

Steve apanha

O pobre Steve não consegue ficar sem apanhar em Stranger Things. Na primeira temporada é Jonathan, na segunda é Billy e na terceira são os russos que acabam deixando o rosto do garoto inchado. Esperamos que Steve tenha algum sossego na quarta temporada de Stranger Things.

Uma nova garota entra pro grupo

Outro padrão de Stranger Things é a entrada de uma nova garota para o grupo, que aconteceu em todas as três temporadas. Na primeira temos Eleven, na segunda chega a vez de Max e na terceira temporada temos a adição de Robin e Erica, que passam a ter um papel importantíssimo no grupo de “heróis” da série, cada uma com seus talentos individuais.

Rádio como elemento de tensão

Em todas as temporadas de Stranger Things, conexões de rádio e ligações por Walkie Talkie são usadas como um elemento narrativo para estabelecer tensão, seja com a voz de Will sendo ouvida na primeira temporada, com o contato entre Erica e Lucas na segunda ou com as conversas de Dustin e Suzie na terceira temporada.

Nancy sabe de tudo

Assim como nas primeiras temporadas, Nancy se mostra mais inteligente do que todos os outros personagens durante a terceira temporada de Stranger Things. É ela quem investiga a questão dos ratos – e é ignorada mais uma vez por todos a sua volta.

Várias pequenas missões

Por fim, é importante notar que Stranger Things tem uma fórmula bem estabelecida e repetitiva – que até funciona no fim das contas. A narrativa da série sempre separa os personagens em mini grupos, como Steve e Dustin, Eleven e os outros garotos, Hopper e Joyce entre outros. Ao final da temporada, as tramas desses mini grupos acabam convergindo em uma grande batalha contra um grande monstro – nesse caso o Devorador de Mentes. Veremos quais repetições Stranger Things irá trazer nos próximos anos.

Todas as três temporadas de Stranger Things estão disponíveis na Netflix.