A terceira temporada de Stranger Things estreou na Netflix na semana passada, e segundo dados da plataforma, mais de 40 milhões de contas assistiram os novos episódios.

O terceiro ano de Stranger Things expandiu a mitologia da série, permitiu que as relações entre os personagens de desenvolvessem e, como sempre, trouxe inúmeras referências ao mundo e à cultura pop dos anos 80.

Se você já está “órfão” de Stranger Things após maratonar a terceira temporada, confira abaixo o que assistir agora!


Misfits

Misfits é uma série bem mais adulta e pesada que Stranger Things, porém traz alguns elementos familiares para fãs da produção da Netflix. Em Misfits, 5 jovens deliquentes ganham super poderes após serem expostos a uma misteriosa tempestade enquanto faziam serviços comunitários. A série britânica traz também ótimas performances de Iwan Rheon, o Ramsay de Game of Thrones, e Robert Sheehan, o Klaus de The Umbrella Academy.

Dark

Dark também é uma produção da Netflix, e foi muito comparada a Stranger Things na época do seu lançamento. A produção alemã é, no entanto, bem mais complexa e difícil de acompanhar do que a história de Eleven e seus amigos. Dark é ambientada em várias épocas diferentes, seguindo um grupo de personagens em viagens no tempo, paradoxos e muitos mistérios. Recentemente, a série lançou sua segunda temporada, e já foi renovada para a terceira (e última).

The Get Down

The Get Down parecia ser uma produção extremamente promissora da Netflix, sendo produzida por Baz Luhrmann, o renomado diretor de Moulin Rouge. A plataforma investiu pesado na produção da série, mas não fez o mesmo com sua divulgação, o que fez The Get Down ser cancelada após apenas uma temporada. The Get Down acompanha as aventuras de um grupo de amigos no Bronx durante a ascensão do rap e hip-hop.

The Americans

A terceira temporada de Stranger Things trouxe mais um aspecto importante da vida dos americanos nos anos 80: o medo de uma possível invasão comunista. A paranoia (justificada no caso de Stranger Things) de espiões russos na América realmente dominava a cultura da época, e nenhuma série explora melhor esse fato que The Americans. A aclamada produção acompanhou um casal de espiões comunistas fingindo ser uma tradicional família americana. A série contou com 6 temporadas e ganhou diversos prêmios por seu enredo e atuações.

Arquivo X

Criaturas misteriosas, teorias da conspiração, outras dimensões, experimentos do governo… Todos estes temas foram abordados em Stranger Things. Arquivo X é uma ótima sugestão para fãs destes aspectos, sendo considerada um marco na TV americana. A clássica série foi exibida entre 1993 a 2002, e contou com um revival em 2016. Arquivo X conta a história de dois agentes do FBI, interpretados por Gillian Anderson (Hannibal) e David Duchovny (Californication), que investigam os casos mais estranhos, bizarros e sobrenaturais dos Estados Unidos.

Channel Zero

Essa é para os fãs do mais puro terror. Channel Zero foi exibida pelo Syfy entre 2016 e 2019, e contou com 4 temporadas, cada uma baseada em uma “creepypasta” diferente. Creepypasta são pequenas histórias de terror compartilhadas na internet. A primeira temporada em especial, “Candle Cove”, conta a história de um programa infantil bizarro conectado com o desaparecimento do irmão de um psicólogo infantil.

Marvel: Fugitivos

Ambientada no universo da Marvel, Fugitivos acompanha 6 adolescentes que fogem de casa após descobrirem que seus pais são os líderes de uma misteriosa organização criminosa. Alguns dos fugitivos possuem poderes especiais, e a produção da Hulu acerta ao focar sua trama nas dinâmicas e relações entre os personagens.

Derry Girls

Muitos fãs gostam de Stranger Things por seu humor e a irreverência de seus personagens. Para os fãs de comédia, Derry Girls é uma ótima opção. A série é uma produção irlandesa, e conta com duas temporadas, uma delas já disponível na Netflix. Ambientada nos anos 90, Derry Girls acompanha um grupo de garotas que vive na cidade de Derry, Irlanda do Norte, em uma época de grandes conflitos políticos no país. Todas as personagens são extremamente engraçadas, mas destaca-se a Irmã Michael, a sarcástica freira responsável pela escola das jovens.

GLOW

Também ambientada nos anos 80, GLOW conta a história de um grupo de mulheres que se une em um programa de luta-livre feminina. A produção da Netflix impressiona por seu bom humor e personagens cativantes, contando com ótimas performances de Alison Brie (Community) e Marc Maron (Coringa). GLOW conta com duas temporadas, e a terceira vai estrear em 9 de agosto.

Orphan Black

Assim como Misfits, Orphan Black é uma produção mais adulta, mas que também aborda alguns temas mostrados em Stranger Things. Orphan Black conta a história de Sarah Manning, uma jovem desajustada que se vê envolvida em uma teia de conspirações e mistério ao descobrir que é um dos vários clones produzidos em um experimento. A série conta com uma performance invejável (e subestimada) de Tatiana Maslany em inúmeros papéis diferentes, cada um com suas características próprias.