Com uma nova roupagem para um dos personagens mais icônicos do terror, o reboot de O Brinquedo Assassino tem a tarefa de estabelecer e imagem de Chucky para mais uma geração.

Apostando em uma história bem diferente, o novo filme também homenageia a obra original com vários easter eggs e referências.

Confira abaixo!


A corporação

Assim como a indústria fabricante de Chucky no primeiro filme do boneco assassino, a corporação Kaslan também sofreu um duro golpe com a revelação dos atos homicidas do boneco, retirando todos os produtos das prateleiras.

A primeira morte

Assim como em O Brinquedo Assassino 2, o reboot também começa a lista de mortes na fábrica do boneco. No entanto, o reboot aposta em uma cena bem mais impressionante e criativa.

Cultura pop

Uma das razões pelas quais Chucky é tão amado por fãs de terror é sua irreverência e sarcasmo. Mark Hammil dá um show na dublagem do boneco, que faz várias referência à cultura pop.

Detetive Norris

O detetive Norris dos filmes originais retorna no reboot! O nome do personagem é citado rapidamente, e ele aparece como um homem que cuida de sua mãe idosa no mesmo prédio em que vivem os Barclays.

Propagandas

Na época do lançamento de Chucky, a trama do filme original mostrava muitas propagandas do boneco, um dos presentes mais cobiçados pelas crianças. Na nova versão, propagandas mais voltadas ao mercado digital tomam frente.

O boneco

Embora o novo Chucky seja um boneco com componentes digitais e animatrônicos, o design do personagem continua quase idêntico ao de sua contraparte dos filmes originais.

Amigos para sempre

No novo Chucky, o boneco repete sem parar uma das frases icônicas de sua versão original, e sempre pergunta para Andy se ele será seu amigo para sempre. No entanto, dessa vez, as perguntas eram sinceras.

Armas

Assim como nos filmes da franquia original, o novo Chucky também escolhe uma faca de cozinha como sua arma. No entanto, na nova versão, o personagem também tem habilidades digitais que o permitem controlar certos aparelhos da casa.

A morte de Chucky

Na versão original de Chucky, o boneco “morreu” após ser decapitado e baleado. Na nova versão, o evento acontece quase da mesma forma, com a personagem de Aubrey Plaza arrancando a cabeça do boneco com suas próprias mãos.

Anos 80

A nova versão de Chucky se passa na atualidade, mas as referências aos anos 80 aparecem a toda hora. A década foi extremamente influente para o diretor Lars Klevberg, e várias homenagens ao período são mostradas no novo filme.

O Boneco Assassino está em cartaz nos cinemas brasileiros.