Mindhunter é uma das séries mais aclamadas da Netflix, perfeita para fãs de histórias de crimes e vilões da vida real. A produção de David Fincher e Charlize Theron estreou recentemente sua segunda temporada, que traz alguns dos assassinos mais famosos da história dos Estados Unidos.

Além de um desenvolvimento de trama invejável, Mindhunter é conhecida pelo talento de seu elenco e pela incrível caracterização dos personagens. Muitos dos serial killers mostrados da série são quase idênticos à suas contrapartes da vida real, tanto na primeira quanto na segunda temporada.

Confira abaixo as comparações dos atores de Mindhunter com seus personagens da vida real na segunda temporada, entre agentes do FBI e serial killers!


Jonathan Groff – Agente Holden Ford

Holden Ford não é essencialmente uma pessoa real, como os serial killers mostrados em Mindhunter. O protagonista é, no entanto, inspirado em John E. Douglas, um pioneiro do FBI que foi um dos primeiros agentes a criar perfis psicológicos de assassinos em série e criminosos condenados por atos violentos. Além de inspirar Ford em Mindhunter, Douglas serviu como base para a criação de Will Graham na série Hannibal e Jack Crawford nos livros de Thomas Harris. John E. Douglas se aposentou em 1996, e escreveu diversos livros sobre sua carreira.

Holt McCallany – Bill Tench

Assim como Holden Ford, Bill Tench não é uma pessoa real, mas é inspirado na carreira de outro agente do FBI. O personagem foi construído com base em Robert Ressler, parceiro de investigação e colega de John E. Douglas. Foi ele quem cunhou o termo “serial killer”, que se consolidou com o público americano nos anos 70. Ressler faleceu em 2013, aos 76 anos, e assim como Douglas escreveu vários livros sobre criminologia e sua carreira.

Anna Torv – Dra. Wendy Carr

Anna Torv interpreta a Dra. Wendy Carr, uma psiquiatra que se junta a Holden e Bill para a criação dos perfis dos serial killers e criminosos perigosos. A personagem defende acima de tudo o rigor científico e a utilização de métodos sérios para a condução das entrevistas. A Dra. Carr é baseada (mais levemente que Holden e Bill) na Dra. Ann Burgess, uma pioneira no tratamento psicológico de vítimas de estupro e exploração sexual. Atualmente, Burgess tem 83 anos e ministra aulas na Universidade de Boston.

Sonny Valicenti – Dennis Rader (Assassino BTK)

Em mais um trabalho excelente de escalação, Mindhunter conseguiu encontrar um ator muito parecido com o assassino Dennis Rader. O personagem foi introduzido na primeira temporada da série, mas sua identidade só é revelada no segundo ano. Rader era famoso por amarrar, torturar e matar suas vítimas, por isso ele ficou conhecido como “assassino BTK” (bind, torture, kill). O criminoso matou 10 pessoas entre 1974 e 1991. Todas as suas vítimas foram estranguladas até a morte, exceto por Kathryn Bright, que foi esfaqueada. Rader só foi preso em 2005. Ninguém desconfiava que um homem de bem, casado e com filhos, cristão praticante e chefe de um grupo de escoteiros poderia cometer crimes tão terríveis. Atualmente, o assassino BTK continua na prisão.

Oliver Cooper – David Berkowitz (Filho de Sam)

David Berkowitz deixou Nova York em pânico entre 1976 e 1977, com ataques armados que pareciam aleatórios. Em sua “carreira” criminosa, Berkowitz matou 7 pessoas e feriu 6, em 8 ocasiões diferentes. O assassino atirava em carros estacionados pelo vidro do lado do passageiro, e tinha uma predileção especial por casais. Após enviar cartas para delegacias de Nova York se identificando como “Son of Sam” (filho de Sam), o criminoso foi alvo da maior caçada policial da história da cidade, sendo preso logo em seguida. Durante sua confissão inicial, Berkowitz afirmou que cometeu os crimes por ordens de Harvey, o cachorro de seu vizinho que estava possuído por um demônio. Anos depois, ele admitiu que a desculpa era realmente apenas uma desculpa. Na vida real, os agentes do FBI realmente entrevistaram o criminoso e criaram seu perfil psicológico. Atualmente, o Filho de Sam permanece preso.

Michael Filipowich – William ‘Junior’ Pierce

Na segunda temporada de Mindhunter, Michael Filipowich interpreta William ‘Junior’ Pierce, um serial killer entrevistado por Holden e Jim Barney durante a primeira visita do agente a Atlanta. Mesmo sendo um dos serial killers menos conhecidos da série, Pierce é um dos assassinos mais prolíficos do estado da Georgia, com 9 vítimas em menos de 1 ano. O criminoso tinha problemas intelectuais, e seu QI não chegava a 70. As vítimas de Pierce variavam em idade, dos 17 aos 60 anos, sete mulheres e dois homens. Pierce está vivo até hoje, cumprindo pena de prisão perpétua na Carolina do Sul.

Corey Allen – William Henry Hance

William Henry Hance é o segundo criminoso entrevistado por Holden em sua primeira viagem a Atlanta. Na série, Hance é caracterizado como um homem quase ingênuo, que desenvolveu um plano complicadíssimo e cheio de falhas para encobrir seus crimes. Hance era um soldado que matou 4 mulheres em locais próximos à bases militares antes de sua prisão em 1978. Na vida real, Hance realmente mandou cartas para a polícia culpando um grupo fictício de homens brancos batizado de “Forças do Mal” por seus crimes. Hance acabou condenado pelo assassinato de 3 de suas 4 vítimas, e foi executado por cadeira elétrica em 1994.

Robert Aramayo – Elmer Wayne Henley Jr.

Elmer Wayne Henley Jr. foi cúmplice do serial killer Dean Corll, também conhecido como Candy Man. Trazido inicialmente como uma vítima para o assassino e pedófilo, Henley acabou se juntando a Corll e se tornou seu ajudante na obtenção e captura de jovens e adolescentes.

A história de Corll e Henley é extremamente perturbadora, e envolve o estupro, tortura e assassinato de pelo menos 28 garotos. Na noite de 8 de agosto de 1973, Corll se irritou com Henley pois o adolescente havia trazido uma garota para a casa do assassino. Irado, ele decidiu algemar Henley na mesma estrutura utilizada na morte de todas as vítimas anteriores. O jovem conseguiu fazer o assassino mudar de ideia, e ao ser libertado, deu 6 tiros em Corll, até o Candy Man cair morto. Henley foi condenado a 99 anos de prisão por seu envolvimento nos crimes, e está preso até hoje. Robert Aramayo, que interpreta Henley em Mindhunter, foi o jovem Ned Stark em Game of Thrones.

Damon Herriman – Charles Manson

Charles Manson é um dos criminosos mais famosos da história, mesmo sem se envolver diretamente com assas inatos e massacres. Manson foi o líder de uma seita criada no final dos anos 60, responsável por nove assassinatos, incluindo a trágica morte de Sharon Tate, esposa grávida do cineasta Roman Polanski. “Charlie” contava com um leal grupo de seguidores (a maioria jovens garotas), que estava disposto a fazer de tudo para conseguir a aprovação do psicopata. Manson queria dar início a uma guerra racial com seus crimes, e acreditava estar recebendo mensagens escondidas em músicas dos Beatles. Em Mindhunter, Charles Manson é interpretado por Damon Herriman, que também viveu o personagem em Era Uma Vez em Hollywood, novo filme de Quentin Tarantino. Manson morreu aos 83 anos na cadeia, em 2017.

Morgan Kelly – Paul Bateson

Em Mindhunter, Paul Bateson é entrevistado por Wendy e Gregg, já que Bill e Holden estavam ocupados em Atlanta. Bateson era especialista em radiologia, e fez uma pequena ponta na cena do hospital do filme O Exorcista. Em 1979, Bateson foi condenado pelo assassinato do jornalista Addison Verrill. Em uma decisão chocante, ele pegou apenas 20 anos de prisão pelo crime. O assassino também foi investigado por 6 mortes de homossexuais que aconteceram em Manhattan nos anos 70, mas devido à falta de evidências incriminatórias, nunca foi condenado pelos crimes. Bateson foi libertado da prisão em 2003, e seu paradeiro atual é desconhecido.

Christopher Livingston – Wayne Williams

Em Mindhunter, Christopher Livingston interpreta Wayne Williams, o principal suspeito do assassinato das crianças de Atlanta. Williams só foi condenado pelas mortes de dois adultos, mas Holden acredita piamente que ele é o culpado de pelos menos alguns dos assassinatos de crianças e adolescentes negros. Na vida real, John E. Douglas também mantinha a mesma crença. Willams está preso até hoje, cumprindo pena perpétua.

Dohn Norwood – Comissário Lee Brown

Quando Holden e Bill começam a investigar os assassinatos que estavam acontecendo em Atlanta, eles cruzam o caminho do Comissário Lee Brown. Em 1978, Brown ganhou o posto de Comissário, e agiu juntamente com a investigação do FBI na época das mortes dos jovens e crianças na Georgia. Após deixar o cargo, Brown se tornou o primeiro homem negro a servir como chefe de polícia de Houston, Texas. Em 1997, ele se elegeu prefeito da cidade, e também foi o primeiro negro a assumir a posição. Atualmente, Brown está aposentado e vive com sua esposa em Houston.

As duas temporadas de Mindhunter estão disponíveis na Netflix.