Além de ser um dos super-heróis mais fortes que já existiram, todo mundo sabe que Superman é um cara muito bondoso.

Afinal, seu lema é a verdade e a justiça, mas isso não significa que ele não esteja imune a ser um idiota de vez em quando, e também não o impede de matar alguém ocasionalmente.

Separamos aqui dez vezes em que Superman foi forçado a matar nos quadrinhos da DC.


Soldados da América do Sul

Em uma história chamada “War in San Monte”, de “Action Comics”, Clark Kent é enviado em uma missão ao país sul-americano de San Monte, devastado pela guerra. Lá, ele encontra um homem torturando prisioneiros e joga-o como um dardo pela floresta, aparentemente até a morte.

Mais tarde, na mesma história, um acampamento do exército de San Monte está sendo atacado por um avião inimigo, então o Superman pula na hélice do avião, fazendo com que ele caia sem que o piloto consiga escapar de pára-quedas.

Mister Mxyzptlk

Em setembro de 1986, o lendário escritor de quadrinhos Alan Moore colaborou com o artista de longa data Curt Swan para criar a história de duas partes, “O que Aconteceu ao Homem do Amanhã?”.

Na segunda parte da história, Superman se encontra com o Mister Mxyzptlk depois de perceber que ele é o único responsável por recentes ataques contra o Superman que levou à morte de vários de seus próximos amigos, incluindo Jimmy Olsen, Lana Lang e seu cachorro, Krypto.

Transformando-se de sua aparência normal de desenho animado para uma criatura assustadora, Mister Mxyzptlk ataca, tentando dominar o Superman e matá-lo. Superman tenta dominá-lo com um projetor da Zona Fantasma, mas o vilão reage dizendo seu nome ao contrário, a fim de escapar para sua dimensão, mas isso rasga seu corpo em duas direções distintas e o mata.

Zod e seus aliados

Em Superman Vol. 2 #22, escrito e ilustrado por John Byrne, o Superman pós-crise se encontra em uma dimensão de bolso onde Zod, e seus aliados Quex-UI e Zaora, escaparam da Zona Fantasma e mataram quase todos os seres humanos na Terra desse universo.

Depois que os humanos remanescentes são exterminados e Lex Luthor é mortalmente ferido, o vilão que aqui é amigo faz com que o Superman prometa nunca deixar que o que aconteceu com sua Terra aconteça com a do Homem de Aço.

Deixado sem alternativa, Superman (com o coração pesado) sentencia os Kryptonianos genocidas à morte, expondo-os à kriptonita verde.

Doomsday

Muito parecido com Zod, Doomsday foi morto por Superman várias vezes desde sua estréia em 1992.

No entanto, nenhum confronto entre os dois titãs foi tão icônico quanto sua batalha “final” original, a conclusão do arco “A Morte do Superman”. Nesta trama, eles trocaram golpes até que Superman finalmente conseguiu quebrar o pescoço de Doomsday, mas não antes deste dar um golpe fatal.

Superciborgue

Após sua “morte”, o verdadeiro Superman retornou em Action Comics #689 e retomou seu manto em Superman Vol. 2 #82, de Dan Jurgens.

Ao retornar ao seu estado normal, a primeira coisa que Superman faz é pegar sua capa de volta do Superciborgue, dando um soco no seu peito e vibrando seu braço rápido o suficiente para quebrar seu corpo inteiro em pedaços.

Joe Chill

Na trama “Speeding Bullets”, situada em uma realidade alternativa, Superman é adotado por Thomas e Martha Wayne e tem uma infância feliz e normal por muitos anos, até que, depois de uma noite na cidade, ele vive sua própria versão da origem de Batman e vê seus pais sendo mortos bem à sua frente por Joe Chill.

Quando Chill tenta dar um tiro no Superman, o menino perde o controle de seus poderes e, em um ataque de raiva, derrete o rosto de seu agressor com sua visão de calor, matando-o. Superman é encontrado na manhã seguinte pela polícia “de olhos arregalados e sem ver”, resmungando as palavras “as balas” para si mesmo repetidas vezes.

Arqueiro Verde

Em Superman/Batman #14, do escritor Jeph Loeb e do artista Carlos Pacheco, vemos que Superman e Batman foram condicionados a se tornarem os ditadores indiscutíveis do mundo, manipulando a economia e matando todos de sua oposição. Na mesma edição, vemos em primeira mão que, como um presente para o aniversário do Superman, Batman localizou um dos poucos vigilantes restantes, o Arqueiro Verde.

Os dois chegam em Star City e caçam o Arqueiro Verde, que graças a uma flecha kryptoniana, é capaz de se defender. No entanto, a diversão acabou e ele é vaporizado pela visão de calor do Superman.

Mulher-Maravilha

Parte da resistência em Superman/Batman #14, Mulher-Maravilha comanda um ataque a uma das fortalezas de Superman e Batman, fazendo o seu melhor para argumentar com Batman, explicando que na linha do tempo inalterada, Batman e Superman foram os maiores protetores da humanidade.

No entanto, suas palavras não são ouvidas. Quando é evidente que não há conversa com ele, a Mulher-Maravilha toma a decisão de derrubá-lo. Enfurecido pela perda de seu amigo, Superman violentamente a ataca antes de sufocá-la até a morte com seu laço da verdade.

Dr. Luz

Em Liga da Justiça Vol. 2 #22, o mais novo recruta da Liga da Justiça da América, Dr. Luz, perde o controle de seus poderes de absorção de luz graças à capacidade natural do Superman de absorver energia solar.

Depois de acidentalmente bater em Mulher-Maravilha, Dr. Luz é agarrado por Superman, que então vaporiza a cabeça com visão de calor. Nós mais tarde descobrimos que o Superman tinha kryptonita inserida em seu nervo ótico, então ele não foi responsável pelo assassinato, mas a morte do Dr. Luz foi muito real.

Coringa

Na segunda edição de Injustiça: Deuses Entre Nós, Coringa mata Lois Lane, o que deixa o Superman irado.

Lanterna Verde o intercepta e tenta convencer seu amigo a não encarar o Coringa para evitar o risco de fazer algo que vai se arrepender, mas ele é incapaz de impedir que o Superman chegue à prisão de Gotham onde Batman está interrogando o Coringa.

Superman atravessa a parede, empurra o Batman para o lado e enfia o braço no peito do Coringa. O vilão morre com um sorriso maníaco no rosto enquanto Batman olha horrorizado.