Com 23 filmes, não é difícil imaginar que a Marvel foi responsável por muita polêmica ao longo dos anos. Seja por furos de roteiro ou escolhas de história contestáveis, é fato que muita coisa não foi aceita pelos fãs – e pela crítica – ao longo dos anos.

O Digital Spy listou as 7 maiores polêmicas da Marvel nos cinemas.

Phil Coulson

A morte de Phil Coulson pelas mãos de Loki em Os Vingadores é um dos elementos mais controversos do MCU, já que a série Agents of SHIELD – que faz parte da franquia – simplesmente decidiu reviver o personagem, o que para muitos apaga o impacto da sua morte na formação dos Vingadores.


Apesar disso, os filmes da Marvel nunca mencionam Coulson – ele aparece apenas em Capitã Marvel – o que basicamente significa que ele só está vivo no universo das séries. Mesmo assim, essa decisão da Marvel foi bem questionável.

Origem da Feiticeira Escarlate e do Mercúrio

Como a Marvel não podia introduzir a Feiticeira Escarlate e o Mercúrio como mutantes no MCU – na época a Disney ainda não havia comprado a Fox – a decisão foi mudar a origem dos personagens.

Mesmo assim, a Marvel escolheu uma maneira extremamente controversa para apresentar os personagens, que se tornaram “escravos” da Hydra e tiveram sua origem judia totalmente ignorada. Esse ato é criticado até hoje por muitos fãs.

Relacionamento de Okoye e Ayo

Antes da aparição do personagem de Joe Russo em Vingadores: Ultimato, o MCU poderia ter ganhado outro personagem LGBT. Nos quadrinhos da Marvel, Okoye e Ayo, de Wakanda, são um casal, e de acordo com cenas iniciais de Pantera Negra, esse relacionamento seria mostrado – ou ao menos indicado – no filme.

Infelizmente, nada disso aconteceu e a cena que Okoye e Ayo flertavam acabou sendo excluída de Pantera Negra, para a fúria dos fãs que pediam por mais representatividade da comunidade LGBT. Felizmente, tudo isso deve mudar na Fase 4 da Marvel, que contará com heróis mais diversos.

Loki boca suja

Em uma cena de Os Vingadores, Loki, que acabou de ser aprisionado pela Viúva Negra, solta um palavrão bem horrível para ofender a personagem. A expressão, que faz referência ao orgão sexual feminino, foi utilizada em um inglês antigo, o que acabou driblando a censura de certa forma.

Mesmo assim, alguns canais de TV e dublagens acabaram mudando a expressão dita por Loki, justamente pelo fato dos filmes da Marvel serem voltados para um público infantil. No fim das contas, o xingamento não faz diferença dentro do filme, então mudá-lo não afetou em nada a história de Os Vingadores.

Morte da Viúva Negra

A morte da Viúva Negra em Vingadores: Ultimato está sendo contextada pelos fãs até hoje. Para muitos, a morte da personagem só mostrou como a Marvel não se importou com ela ao longo dos anos, já que mesmo sendo uma das principais heroínas da franquia, Natasha nunca ganhou um filme solo.

Entendendo a revolta dos fãs, a Marvel anunciou um filme solo da Viúva Negra, que estreia em 2020 e vai mostrar suas aventuras no passado.

Personagem gay

O MCU sempre foi criticado por não ter personagens homossexuais, mas Vingadores: Ultimato tenta corrigir isso. Em uma pequena cena, um personagem coadjuvante interpretado pelo diretor Joe Russo conta para o Capitão América sua experiência em superar a morte de seu amante.

Apesar de ser bem pequena, a cena gerou muita polêmica, já que muitos fãs acharam que a Marvel deveria ter investido em um personagem LGBT real, e não apenas um figurante. Felizmente, a Fase 4 do MCU vai corrigir esse problema, já que a Valquíria foi confirmada como uma personagem LGBT.

Mandarim

A decisão de introduzir uma reviravolta com um Mandarim falso em Homem de Ferro 3 pertuba os fãs da Marvel até hoje. Mesmo depois de tantos filmes, o “Mandarim” é considerado um dos piores vilões da Marvel. Por sorte, os insatisfeitos terão a oportunidade de ver o verdadeiro Mandarim em breve, já que o personagem foi confirmado como o vilão de Shang-Chi, que estreia ano que vem.