O sacrifício do Homem de Ferro em Vingadores: Ultimato foi um dos momentos mais marcantes não só do filme, mas como de toda história dos super-heróis nos cinemas.

Apesar de ter sido uma cena impactante e única nas telonas, nos quadrinhos o personagem já morreu algumas vezes, e hoje você vai saber mais sobre esses momentos.


A primeira “morte”

Armor Wars (1987) trouxe a primeira “morte” do Homem de Ferro nos quadrinhos – morte, entre aspas, porque tudo não passou de uma jogada de Tony Stark.

Após um incidente na Rússia, o mundo não achou uma boa ideia permitir que um cara continuasse voando por aí com uma roupa que poderia explodir tanques.

Stark então criou uma identidade falsa chamada Randall Pierce, alegando que ele estava usando a armadura o tempo todo, e fingiu a morte de Randall. Tony pode então assumir o manto do Homem de Ferro novamente usando sua identidade original.

Outra morte forjada

Já em 1989, Stark é baleado por uma ex-namorada, o que causou danos na coluna que o deixaram incapaz de andar, a menos que ele estivesse usando sua armadura.

Tony decidiu implantar alguns microchips nas costas para se consertar, e entrou em estado criogênico até que outro cientista pudesse resolver seus problemas na coluna vertebral.

Enquanto isso, ele deixou todo mundo acreditar que estava morto, incluindo seu melhor amigo, Jim Rhodes.

Tony Stark vilão

Em The Crossing (1995), Tony foi manipulado por Immortus, e graças a essa influência vilanesca, sua mente foi controlada, levando-o inclusive a assassinar um companheiro de equipe.

Quando tudo foi revelado, o Homem de Ferro acabou lutando contra os Vingadores, incluindo uma versão mais jovem de si mesmo de uma realidade alternativa.

No fim das contas, o velho Stark se sacrificou para acabar com todo o conflito, enquanto o jovem Tony assumiu seu lugar.

Sacrifício do jovem Tony

Na Saga Massacre, em 1996, os Vingadores, Quarteto Fantástico e X-Men se uniram para enfrentar o super-vilão que deu nome a história.

Uma mistura das consciências de Charles e Magneto, Massacre se alimentava de energia mutante, e sobrou para os Vingadores e o Quarteto tentarem derrotá-lo.

Durante o combate, o jovem Tony Stark se sacrificou heroicamente para salvar o mundo. A morte acabou não tendo muito peso pois, no ano seguinte, a Marvel retornou com o Homem de Ferro nos quadrinhos.

A armadura com vida própria

Em julho de 2000, Tony decidiu criar a “Armadura Segura”, um traje mais defensivo, com blindagem extra e até uma inteligência artificial projetada para impedir que seu ocupante fosse prejudicado.

A IA tomou consciência própria e se tornou maligna, tentando forçar Tony a se fundir com ela para criar um ser superior. O herói enfrentou sua própria criação, mas teve um infarto durante o combate.

A armadura do Homem de Ferro, no entanto, arrancou seu próprio “coração”, se sacrificando para salvar a vida de Tony.

Retcon pós Guerra Civil

Em 2009, depois que o filme do Homem de Ferro foi lançado, ele se tornou um dos heróis mais populares do mundo. No entanto, nos quadrinhos, era o responsável pelos trágicos eventos de Guerra Civil. A solução foi livrar-se do personagem que fez as coisas ruins.

Tony apagou sua própria mente para que importantes arquivos da SHIELD não caíssem em mãos erradas, e isso resultou na sua morte cerebral – mas era apenas parte de seu plano.

Posteriormente, ele reformatou a si mesmo com um backup de seu cérebro, que havia sido criado antes dos eventos de Guerra Civil. O Stark vilão da saga “morreu”, e acabou ressuscitando como o mocinho que todos queriam.

O combate contra a Capitã Marvel

Em Guerra Civil 2, Tony Stark se vê novamente em um conflito moral, desta vez contra Carol Danvers, a Capitã Marvel.

Levada a acreditar que Miles Morales mataria o Capitão América, a Capitã tenta prender o personagem, mas o Homem de Ferro surge em uma armadura de guerra para impedi-la. A heroína o atinge com tanta força que ele acaba em outro coma.

Em uma condição descrita como além da ciência médica, Stark não estava tecnicamente morto, mas perto o suficiente disso para que uma jovem chamada Riri Williams (Coração de Ferro) assumisse seu manto.