O Coringa ainda está voando alto nos cinemas e, apesar de suas controvérsias, parece ter conquistado a maioria dos críticos e espectadores. Muito do seu sucesso se deve ao desempenho incrível de Joaquin Phoenix e à história de advertência sobre como tratamos pessoas com doenças mentais.

No entanto, não se pode negar o fato de o filme permanecer fiel a um personagem que perdura na cultura pop há quase um século e, nessa lista, forneceremos evidências disso. Originalmente, durante as entrevistas, o diretor Todd Phillips foi mal interpretado ao dizer: “Não tiramos nada dos quadrinhos.”

Mas ele esclareceu. “Não tiramos nada de um quadrinho em particular. Escolhemos o que gostávamos do tipo de cânone de 80 anos do Coringa. Nós meio que conseguimos algumas coisas que gostamos.”


Aqui estão dez quadrinhos da DC que provavelmente inspiraram Coringa. Já avisamos que esta lista contém SPOILERS.

O Retorno do Coringa

Esta história acompanha o Coringa transmitindo uma ameaça aos cidadãos de Gotham. Depois, ele os ataca.

Esta foi uma fórmula muito usada nas histórias do Batman, até mesmo nos cinemas. Imediatamente icônica desde o início, essa história começou uma tendência muito grande de apresentações ameaçadoras do Coringa na TV.

A Piada Mortal

A Piada Mortal é provavelmente a versão mais popular da origem do Coringa nos quadrinhos, mesmo que o próprio personagem diga que não é necessariamente verdadeira. Ainda assim, a história mostra um comediante fracassado passando por uma série de eventos infelizes e catastróficos até que “um dia ruim” o mande para o fundo do poço.

É verdade que Arthur Fleck não mergulhou em um banho cheio de lixo químico, mas certamente passou por muitas tragédias antes de tomar a loucura como saída de emergência.

O Cavaleiro das Trevas

O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller, é provavelmente a maior fonte de inspiração para histórias do Batman em outras mídias. Nesta HQ da DC, durante toda a duração do hiato de combate ao crime de Batman, Coringa ficou sentado em estado de coma no Asilo Arkham, apenas mostrando sinais de vida quando relatos de Batman mais uma vez vestindo seu traje começam a circular na televisão.

Um reformado Coringa aparece em um talk-show noturno, a tensão aumenta até que ele acaba matando todos com risadas ao vivo no ar. Os paralelos entre essa e uma das cenas do terceiro ato de Coringa são praticamente inegáveis.

Asilo Arkham – Uma Séria Casa em um Sério Mundo

O conto angustiante de Grant Morrison parece mais uma história de horror do que uma história em quadrinhos de detetive da DC. Uma leitura perturbadora enquanto Batman viaja não apenas pela mais infame instituição mental da ficção, mas também por sua própria psique.

Uma das cenas mais memoráveis ​​é quando Cotinga conta uma piada incrivelmente sombria sobre um homem que visita sua esposa no hospital depois que ela deu à luz. A cena se constrói até Coringa atingir a linha de raciocínio: “Suas esposas estão mortas e seu bebê é um espasmo”, enfatizando seu final doentio com um tiro na cabeça de uma refém.

É claro que, em Coringa, Arthur conta e uma piada quase igualmente sombria, mas mais curta. “É a polícia, senhora, seus filhos foram atropelados por um motorista bêbado, ele está morto!” Instantes depois, termina uma segunda piada repulsiva, atirando na cabeça do apresentador de televisão Murray Franklin.

Batman: Cavaleiro Branco

Quando Batman: Cavaleiro Branco foi lançado em 2017, o roteiro de Coringa estava sendo finalizado, mas não se pode negar as semelhanças entre os dois.

Situado fora da continuidade principal da DC, assim como o Coringa se passa fora do DCEU, Batman: Cavaleiro Branco mostra um Coringa reabilitado se tornando uma figura exemplar para as pessoas se unirem contra os ricos corruptos de Gotham.

Ambas as histórias brincam com nossas idéias do que é certo e do que está errado no mundo do Batman.

Ficando São

Ficando São é outra história da DC que lida com Coringa perdendo sua loucura. Não é um conceito inédito nos quadrinhos.

Depois de acreditar que matou Batman, Coringa se torna uma pessoa completamente diferente, um sujeito tímido e compreensivo, não muito diferente de Arthur em termos de mentalidade e fisicalidade.

Corte das Corujas

O terceiro ato do arco épico de Scott Snyder, Corte das Corujas, não tem praticamente nada a ver com Coringa, então o que está fazendo na lista? Embora possa não ter servido de inspiração para o próprio personagem, ele pode ter feito isso em termos de história.

A Corte das Corujas é uma sociedade criminosa secreta da elite de Gotham que usa assassinos feitos sob medida, conhecidos como Garras, para executar suas ordens sombrias. Em uma parte da história, o candidato a prefeito de Gotham e o apoiante da Wayne Enterprise, Lincoln March, parece ter sido assassinado por um desses atormentadores aterrorizantes e, com seu último suspiro, entrega uma nota a Batman, com a condição de que seja entregue a Bruce Wayne.

A carta revela que March acredita ser Thomas Wayne Jr., o primogênito dos Wayne e o irmão mais velho de Bruce. Como Arthur Fleck no filme, mesmo que seja improvável o que March acredita ser verdade, sem um teste de DNA, nunca há uma resolução clara sobre se esse é o caso, permitindo ou não o leitor a tirar suas próprias conclusões.

Batman: Terra Um

Os quadrinhos da Terra Um são histórias da DC ambientadas em um mundo mais realista, onde as ações de heróis como Batman são retratadas de forma realista. Como tal, este Bruce Wayne é muito mais humanizado, parecendo estar em uma batalha sem fim verdadeiramente sem esperança.

Embora Coringa não tenha aparecido na série até agora, pode-se presumir que, quando o fizer, será um personagem não muito diferente de Arthur.

Arkham City

Sim, o jogo pode ter sido algum tipo de estimulante visual para os criadores de Coringa, em particular, no ato final. Depois de ser derrotado, o Coringa morre.

Batman carrega o corpo para fora de Arkham City e o coloca na frente de um carro da polícia. No clímax de Coringa, um grupo de arruaceiros vestidos de palhaços tira o corpo inconsciente de Arthur da traseira de um carro da polícia e o deita no capô.

Vale a pena notar que essas duas cenas também acontecem do lado de fora de um cinema. Uma ação simbólica do fim de Coringa em Arkham Knight é quase idêntica à do nascimento de Coringa no filme.

Coringa

Finalmente, temos a HQ de Brian Azzarello e Lee Bermejo sobre o personagem clássico. Claramente serviu como inspiração para o visual do Coringa de Heath Ledger, mas também compartilha semelhantes com o longa de Todd Phillips.

Fora da continuidade principal da DC, Coringa é um estudo sombrio e perturbador sobre o arqui-inimigo de Batman. Por que as pessoas gostam tanto de um vilão tão macabro que parece seguir uma agenda simples, que é cabelo verde, rosto branco, lábios vermelhos e acha que matar é engraçado?

A história em quadrinhos do Coringa, junto com o filme, tenta responder a essa pergunta.