A história dos personagens LGBT na indústria de quadrinhos se mostrou controversa. A Autoridade do Código de Quadrinhos proibiu qualquer sugestão de homossexualidade nos quadrinhos até 1989 nos Estados Unidos, e somente nos anos 2000 os personagens LGBT começaram a aparecer em histórias mais independentes.

Atualmente, o público moderno permite diversidade na cultura popular que reflete a vida. Os personagens LGBT passaram da periferia para a frente nos quadrinhos, crescendo em popularidade e poder.

Aqui estão dez dos personagens LGBT mais poderosos que aparecem nos quadrinhos da Marvel e da DC.


Deadpool

Deadpool é um personagem de quadrinhos amado, conhecido por seu humor e seu fator de cura sem paralelo que supera o de Wolverine.

O Mercenário Tagarela foi confirmado como pansexual, com o escritor de Deadpool, Gerry Duggan, confirmando em 2013 que Wade Wilson é atraído por “qualquer coisa com um pulso”.

A pansexualidade de Deadpool foi abordada na sequência de 2018 do diretor David Leitch, Deadpool 2, já que o personagem principal interpretado por Ryan Reynolds compartilhava uma química óbvia com Colossus.

Estrela Polar

Estrela Polar, cujo nome verdadeiro é Jean-Paul Beaubier, é um dos primeiros personagens abertamente gays da história dos quadrinhos americanos.

Ele é um mutante que anteriormente era membro da equipe canadense de super-heróis da Marvel chamada Alpha Flight, possuindo a capacidade de voar, viajar em velocidade sobre-humana e projetar explosões de energia.

O personagem estreou durante o auge do surto da aids e foi explicitamente declarado gay em Alpha Flight #106, de 1992. Seu casamento com Kyle Jinadu em Astonishing X-Men #51, de 2012, foi a primeira representação de uma cerimônia de casamento entre pessoas do mesmo sexo em quadrinhos.

Mística

A bissexualidade de Mística foi há muito evitada nos quadrinhos da Marvel, e sua sexualidade é uma das representações LGBT mais longas.

A personagem teve um romance tumultuado com Irene Adler, também conhecida como Destino, até o desaparecimento prematuro desta.

Uncanny X-Men #265 foi a primeira publicação a confirmar diretamente que Mística e Destino estavam em um relacionamento romântico. Apesar de ter muitos casos de amor ao longo dos anos, o amor de Mística por Destino continua sendo uma de suas parcerias mais significativas.

Hera Venenosa

Hera Venenosa é uma força poderosa a ser reconhecida, reconhecível na cultura popular, bem como entre os fãs de quadrinhos mais hardcore da DC.

Sua imunidade a toxinas e afinidade com a botânica fazem dela uma vilã formidável, embora ela tenha sido retratada mais como anti-heroína ultimamente na mesma linha que sua namorada canônica, Arlequina.

O relacionamento de Hera Venenosa e Arlequina foi iludido inicialmente em Batman: A Série Animada e o casal ficou famoso após sua parceria com a Mulher-Gato durante Sereias de Gotham. Desde então, a dupla está envolvida em um relacionamento na DC Comics, para o deleite dos fãs.

Wiccano

Wiccano é outro personagem de quadrinhos da Marvel que estreou em Jovens Vingadores #1 em 2005. Como Feiticeira Escarlate, Wiccano possui a capacidade de manipular magia e provou ser um membro valioso da equipe.

Wiccano é conhecido por seu relacionamento com Hulking, compartilhando um beijo com seu companheiro de equipe pela primeira vez em Jovens Vingadores: A Cruzada das Crianças #9 (alô, Crivella!).

Um asgardiano, Wiccano também compartilha semelhanças com Thor, que oferecem uma oportunidade natural para o personagem se juntar ao MCU.

Hulking

Hulkling, cujo nome verdadeiro é Theodore ‘Teddy’ Altman, é outro membro dos Jovens Vingadores que fez sua estréia no mesmo quadrinho que o Wiccano. Hulkling possui a capacidade de mudar de forma e é conhecido por mudar para o Hulk, além de ter força sobre-humana.

Originalmente, Hulkling era uma personagem feminina e um interesse amoroso para o Wiccano chamada Chimera, usando suas habilidades de mudança de forma para imitar a forma de um homem.

No entanto, os roteiristas descartaram essa ideia e decidiram seguir um relacionamento abertamente gay entre os personagens.

Mulher-Maravilha

Mulher-Maravilha é uma das personagens mais reconhecíveis e populares da história dos quadrinhos.

Como uma das integrantes fundadoras da Liga da Justiça, ela participou de quase todos os principais arcos da DC. A natureza exata da sexualidade de Diana foi evitada nas histórias em quadrinhos ao longo da história.

O escritor Greg Rucka confirmou isso em 2016, afirmando que ela é bissexual no cânone, o que seria “simplesmente lógico” pois as Amazonas vivem em um ambiente exclusivamente feminino.

Você sabia que Arqueiro Verde continuará no Arrowverse com um spin-off? E que o Lex Luthor de Smallville revelou porque recusou o convite de Crise nas Infinitas Terras? Confira também a equipe mais inusitada da Crise e as duas personagens surpresas reveladas SEM QUERER por Stephen Amell. Para ver o pôster vazado do crossover e saber mais sobre o Arrowverse é só acessar o Observatório de Séries.

Homem de Gelo

Homem de Gelo é um dos personagens mais antigos da Marvel e um dos membros originais dos X-Men, tendo estreado nos quadrinhos nos anos 60.

A sexualidade de Bobby Drake nunca foi abordada na época, embora ele tenha se tornado gay depois de uma briga com Jean Grey nos Novos X-Men de 2015. Uma versão adolescente de Homem de Gelo que foi retirada do tempo tem sua mente lida pela telepata, dizendo que ele é gay.

Em Uncanny X-Men #600, o adolescente Bobby confronta seu colega adulto, que finalmente admite reprimir sua sexualidade devido ao medo de mais perseguições. Homem de Gelo também é um mutante no nível Omega, tornando-o um dos personagens LGBT mais poderosos do Universo Marvel.

O maior fracasso do MCU vai ganhar reboot e já temos detalhes! Foi confirmado que na Disney+ terão séries dos X-Men, do Homem-Aranha e do Quarteto Fantástico! Você sabia que Deadpool pode virar uma série da Disney+? E que uma série do Magneto está em desenvolvimento? Confira a nova série de Joss Whedon vai levar os “mutantes” antes para a HBO e muito mais no Observatório de Séries.

Apollo

Apollo é outro dos primeiros personagens abertamente gays da DC, originalmente estreando na série Stormwatch.

Ele possui vários poderes incríveis, incluindo poderes psiônicos, manipulação da realidade, imortalidade, invulnerabilidade, voo e a capacidade de converter energia solar em energia.

Apollo é conhecido por seu relacionamento com Midnighter, que também era membro de The Authority. Ambos os personagens foram casados ​​e adotaram Jenny Quantum, uma super-heroína adolescente com a capacidade de distorcer a realidade.

A Marvel Studios está DESTRUINDO a Marvel Televison! E esses 8 heróis da Marvel tem os mesmos poderes que heróis da DC! Saiba quais heróis da Marvel o Asa Noturna derrota ou não! O maior fracasso do MCU vai ganhar reboot e já temos detalhes! Foi confirmado que na Disney+ terão séries dos X-Men, do Homem-Aranha e do Quarteto Fantástico! Tudo isso você encontra no Observatório de Séries!

Lanterna Verde/Alan Scott

Alan Scott estreou originalmente nos quadrinhos da DC na década de 1940 e foi o primeiro personagem a ter o apelido de Lanterna Verde.

O título de Lanterna Verde mudou de mãos para Hal Jordan durante a década de 1950, com os dois personagens revelando-se equivalentes paralelos da Terra-Um e da Terra-Dois. Durante uma drástica reinicialização da DC, o personagem revelou-se gay na série Terra-2, de James Robinson.

Esta versão de Scott difere de sua contraparte no universo regular da DC de várias maneiras, ainda usando um anel, mas não uma lanterna. Robinson disse que seu poder na série é “muito elevado, próximo ao Superman”.

Você viu que a DC anunciou sua série mais BIZARRA até agora? Esses 8 heróis da DC tem os mesmos poderes que heróis da Marvel! Saiba quais heróis da Marvel o Asa Noturna derrota ou não! O Batman de Titãs finalmente chegou… E os fãs odiaram! Mas o herói já esteve em outras séries… Confira as melhores! Veja como Brooklyn Nine-Nine foi oficializado no universo da DC graças ao Batman, a teoria de que Aqualad estará morto em Titãs e muito mais no Observatório de Séries.