Sem dúvida, Coringa é um dos filmes mais controversos do ano. Não apenas o assunto sombrio recebeu muita atenção, mas a recepção do filme também foi bastante dividida.

Embora a reação inicial da crítica tenha sido extremamente positiva, essa resposta esfriou até o lançamento do filme. No entanto, o público gostou muito de Coringa, levando a um desempenho recorde nas bilheterias.

Quase um mês após seu lançamento, as pessoas ainda estão falando sobre o filme e dissecando-o. Embora muita coisa seja excelente em Coringa, aqui estão alguns pontos que não fazem sentido.


A diferença de idade entre Bruce e Coringa

Antes do lançamento do filme, os produtores deixaram perfeitamente claro que esse conto de origem sobre o Coringa seria independente, separado do resto do DCEU. Embora isso pareça ser verdade, o filme conseguiu encaixar Bruce Wayne na história do Coringa.

No entanto, enquanto Arthur Fleck, também conhecido como Coringa, é um homem crescido no filme, Bruce é apenas uma criança pequena. Independentemente de esse filme se conectar ou não a outras histórias, o filme parece estar implicando totalmente que esse jovem Bruce crescerá e se tornará o Batman.

Mas como pode haver uma diferença de idade tão grande entre ele e seu arqui-inimigo?

Os policiais

Policiais burros nos filmes são um pouco clichê neste momento, mas em um filme como Coringa, que está dando uma sensação mais realista, a incompetência dos detetives é um pouco perturbadora. Depois que Arthur mata os três homens no metrô, dois detetives aparecem e imediatamente pensam que ele é suspeito.

Então eles não fazem nada. Toda vez que os detetives falam com ele, ele parece cada vez mais culpado.

No entanto, depois de matar sua mãe, matar um colega de trabalho e deixar uma testemunha, os policiais ainda estão inativos. Arthur faz sua dança icônica nos degraus e esses dois detetives apenas ficam lá assistindo esse suspeito assassino dançar e depois gritam para ele de longe o suficiente para que ele possa escapar facilmente.

A morte dos pais de Bruce

Poucas cenas foram recriadas tantas vezes quanto a morte dos pais de Bruce Wayne. Enquanto Coringa agita um pouco a mitologia, tornando Thomas Wayne um empresário egoísta e frio, o filme ainda sente a necessidade de incluir a cena da morte da mesma maneira que a vimos inúmeras vezes antes.

O que faz o momento parecer ainda mais inútil é que ele parece surgir do nada. Durante os tumultos, um homem aleatório com uma máscara de palhaço atira nos pais de Wayne, rasga o colar de pérolas e se afasta.

É como se o filme estivesse seguindo uma obrigação, mas sem qualquer significado para ela.

Participação no programa de TV

Provavelmente a cena mais infame do filme é a aparição de Arthur no talk show com Murray Franklin (Robert De Niro). Depois de chegar, vestido com sua maquiagem de Coringa, Arthur admite os assassinatos, condena a sociedade e atira em Franklin na televisão ao vivo.

Embora seja um momento chocante, também parece um pouco artificial. A essa altura, é praticamente uma garantia que Arthur seria procurado por assassinato.

Os policiais não apenas o teriam apontado como suspeito, mas Gary já teria ido à polícia agora. Como Arthur foi autorizado a entrar na televisão nacional sem ser preso?

E por que a rede esperaria muito tempo depois do assassinato de Murray para finalmente cortar a transmissão?

A mensagem

O filme gerou muita controvérsia, com alguns sugerindo que o filme poderia inspirar atos violentos com sua mensagem. Essa crítica parece um pouco injusta, pois o filme não é imprudente com suas declarações.

No entanto, a verdadeira questão é que o filme nem parece saber o que quer dizer. Alguns disseram que o filme é sobre doenças mentais, outros disseram que é sobre divisões de classe, alguns dizem que faz Arthur ser simpático, outros dizem que tudo está na cabeça dele.

Mas enquanto Coringa aborda todas essas idéias, o filme realmente não se compromete com nenhuma delas.