Filmes são longos processos, e muita coisa é transformada nesse percurso. Com Coringa, o audacioso projeto de Todd Phillips para a Warner Bros e a DC, não foi diferente.

Agora que seu roteiro está disponível legalmente na internet para consideração de prêmios (você pode ler aqui), pudemos analisar as significativas diferenças entre o texto de Phillips e Scott Silver com o resultado final do filme.

Vale apontar que temos aqui cenas que chegaram a ser filmadas, mas acabaram cortadas, e versões alternativas de eventos da história.


Confira abaixo.

Arthur tenta entregar a carta

Enquanto Penny Fleck escreve diversas cartas a Thomas Wayne que são rejeitadas pelo magnata, seu filho Arthur é encarregado de entregá-las em seu escritório. Logo no começo do filme, Arthur tenta deixar o envelope na Torre Wayne, mas é brutalmente agredido pelos seguranças.

Arthur discute com um palhaço

Quando Arthur é demitido do Haha’s, ele faz um mini escândalo ao pegar suas coisas. Na rua, ele é abordado por Randall, o palhaço que lhe vendeu a arma, tentando assegurar-se de que Arthur não falou nada sobre a arma; visto que há suspeitas após o tiroteio no metrô.

Diálogos reais com Sophie

A maior alteração entre a versão inicial do roteiro de Coringa com o filme lançado nos cinemas é a personagem de Sophie Dumond, vivida por Zazie Beetz. No longa, quase todas as interações entre Sophie e Arthur são fruto da imaginação do protagonista, enquanto no roteiro eles de fato formaram uma amizade – vista como flerte por Arthur. Há diversas cenas onde os dois conversam no roteiro, incluindo o clube de stand up e uma visita no banco onde ela trabalha.

A briga de Arthur e Sophie

No filme, quando Arthur descobre que suas interações com Sophie não são reais, temos uma cena melancólica. No roteiro, Arthur descobre que Sophie tem um namorado (ele a flagra transando com o sujeito), e resolve discutir com ela na escolha de sua filha pequena, Zoe. Uma cena embaraçosa, e que felizmente não viu a luz do dia.

O funeral de Penny

Uma das grandes reviravoltas do filme é quando Arthur descobre que foi adotado e maltratado por Penny Fleck, sua mãe adotiva. No ponto de virada mais sombrio, ele assassina Penny na cama de um hospital. O roteiro mostra o funeral de Penny, onde Arthur aparece rindo em seu túmulo e ainda tendo que evitar perguntas de policiais.

O destino de Sophie

Assistindo a Coringa, uma das dúvidas de muitos fãs foi se o protagonista realmente matava Sophie Dumond e sua filha, que têm um destino incerto. No roteiro, elas definitivamente estão vivas, já que as vemos assistindo à participação do Coringa no programa de Murray Franklin.

O Coringa corta sua boca

No final do filme, temos a icônica cena em que Joaquin Phoenix usa seu sangue para fazer um sorriso em sua maquiagem. No roteiro, a cena é consideravelmente mais brutal, já que Arthur – logo após a batida de carro – usa vidro quebrado para cortar sua boca, eternizando um sorriso de cicatriz. Heath Ledger ficaria orgulhoso.

Um novo diário

Tanto o filme quanto o roteiro de Coringa terminam de forma similar, mas há um detalhe curioso no roteiro. Durante a avaliação psicológica de Arthur na prisão do Arkham, ele recebe a tarefa de escrever um novo diário. Arthur mostra seu conteúdo, que está em branco, enquanto ele ri histericamente.