Em uma série tão duradoura e influente como Supernatural, é impossível que todas as tramas e arcos compartilhem da mesma qualidade de momentos icônicos como a saga do Apocalipse e a introdução de Castiel.

Nos 15 anos da produção, os Winchester já se envolveram em histórias sem pé nem cabeça, e algumas das tramas realmente testaram a paciência dos fãs.

Confira abaixo as tramas mais odiadas de Supernatural!


Dean vilão?

Em “Girl Next Door”, episódio da sétima temporada de Supernatural, Dean mata uma amiga de infância de Sam na frente de seu filho. O momento mostra Dean mais como vilão do que como herói, matando simplesmente porque Amy Pond era uma criatura sobrenatural. Os fãs de Supernatural não gostaram da maneira como a série escolheu retratar seu protagonista, em um momento realmente sombrio.

Salvando pessoas

Nas primeira três temporadas de Supernatural, “salvar pessoas” fazia parte do lema dos irmãos Winchester. Após a introdução da faca de Ruby, no entanto, Sam e Dean preferiram priorizar a eliminação rápida dos demônios aos exorcismos e salvamentos dos receptáculos. A mudança desagradou muitos fãs da série.

A Marca de Caim

A trama da Marca de Caim foi bem recebida no início. O problema é que a história se arrastou pela totalidade da 10ª temporada. O arco básico do 10ª ano de Supernatural foi a corrupção de Dean pelos poderes da marca, com Sam e Castiel tentando reverter o processo. Basicamente, em todos os episódios Sam dizia “o Dean está ficando pior”, e nada parecia resolver o problema.

A despedida de Crowley

O adeus de Crowley na 12ª temporada de Supernatural prejudicou (e muito) a trama da série. O demônio era um dos personagens mais populares, e sua morte foi completamente anti-climática. Infelizmente, Crowley deixou a série por tensões nos bastidores entre o ator Mark Sheppard e os showrunners.

Os Leviatãs

A trama dos Leviatãs em Supernatural foi basicamente um grande “filler”, sem influenciar muito no enredo geral da série. A introdução das criaturas foi uma tentativa dos produtores de substituir demônios e anjos por monstros como principais antagonistas. A estrategia não deu certo, e embora os Leviatãs tenham sido os grandes vilões da 7ª temporada, o legado dos monstros foi completamente esquecido.

Sam sem Alma

Quando Sam consegue escapar da Gaiola de Lucifer, o Winchester retorna à Terra sem sua alma. O Sam sem alma era sinceramente insuportável. O personagem conseguiu irritar grande parte dos fãs da série nos poucos episódios em que apresenta o comportamento mais egoísta e sociopata possível.

Bloodlines

Bloodlines foi a primeira tentativa de Supernatural ganhar um derivado. O episódio de Supernatural que deveria servir como piloto do derivado foi confuso e decepcionante. A história era complicada demais e contava com 6 protagonistas. É quase impossível estabelecer uma série com tantos personagens importantes em apenas um episódio.

A morte de Bobby

Bobby não precisava ter morrido. A despedida do personagem foi mais uma maneira de estabelecer Dick Roman e os Leviatãs como grandes vilões. Após a derrota das criaturas, fãs ficaram esperando o retorno de Bobby Singer. O caçador até voltou em uma versão alternativa, mas o Bobby original realmente morreu para sempre.

A história de Cole

A trama de Cole Trenton deixa fãs de Supernatural até hoje desconfiados. A introdução de um ex-fuzileiro do exército em busca de vingança contra Dean pela morte de seu pai foi bizarra até nos parâmetros de Supernatural. Em uma série focada em ameaças sobrenaturais, o elemento humano de Cole com certeza não foi bem aproveitado.

Supernatural exibe sua 15ª e última temporada.