Desde a morte de Michael Jackson em 2009, várias informações chocantes sobre a vida pessoal do Rei do Pop foram reveladas.

Além do documentário Deixando Neverland, que lida com as acusações de pedofilia, declarações de um ex-segurança do cantor deixaram os fãs em polvorosa.

Javon Beard trabalhou para Michael Jackson durante muitos anos, e revelou para o site Express.UK as principais revelações que serão incluídas em um futuro livro, que inclusive deve ganhar adaptação para o cinema.


Confira as principais revelações divulgadas pelo Express.UK abaixo!

Namoradas secretas

Boatos de relacionamentos inapropriados com menores de idade à parte, Michael Jackson parecia ter também relações saudáveis com mulheres de sua idade. Segundo Javon Beard, o Rei do Pop tinha duas namoradas secretas que moravam foram dos Estados Unidos.

O cantor era extremamente paranoico em relação à sua vida pessoal, e não revelou nem os nomes das mulheres para seus empregados. Os encontros aconteciam em uma casa de verão de Michael Jackson, em Middleburg, Virginia.

Fuga

Por algum motivo desconhecido, Michael Jackson costumava pensar na possibilidade de desparecer sem deixar vestígios. Para isso, o popstar supostamente andava com uma maleta completa com 200 mil dólares em espécie, sua amada estátua do Oscar de E O Vento Levou, avaliada em mais de 1 milhão de dólares e passaportes para a família.

Brigas familiares

A relação de Michael Jackson com sua família sempre foi complicada. Ainda criança, o artista sofria maus tratos de seu pai e empresário Joe Jackson. O trauma influenciou completamente a psique do astro até o final da vida. Nos últimos anos de Michael Jackson, o cantor se afastou da família toda, exceto da mãe. Os outros membros da família só viam Jackson em reuniões oficiais marcadas com antecedência.

Espionagem

Michael Jackson viveu anos com uma grande paranoia relacionada a supostos “grampos”. Antes de entrar em qualquer quarto de hotel ou sala de conferência, Jackson mandava sua equipe verificar se o cômodo contava com alguma câmera escondida ou escuta telefônica. E quando desconfiava realmente que estava sendo filmado, o músico exigia trocar de quarto. Michael Jackson chegou a machucar feio uma das mãos ao tentar arrancar uma câmera de vigilância da fachada de um hotel.

Uma amizade inusitada

Para surpresa de muita gente, Michael Jackson apoiou OJ Simpson após o julgamento do ex-jogador de futebol americano. Simpson foi absolvido do assassinato de sua mulher e um amigo, em um julgamento televisionado marcado pelo sensacionalismo e por erros crassos da promotoria. O infame atleta chegou a passar uma temporada no rancho Neverland após o término do julgamento. Lá, OJ Simpson finalmente conseguiu uma folga do assédio da imprensa.

No escuro

Em seus últimos anos de vida, Michael Jackson ficou basicamente às escuras sobre tudo que acontecia no mundo. Traumatizado com a cobertura incessante e negativa da imprensa sobre sua vida, o popstar parou de ver TV e assistir filmes. Ele também não tinha computador, e todos os seus e-mails eram respondidos por sua equipe. O único veículo de comunicação que Michael Jackson ainda usava no final da vida era o jornal The Wall Street Journal, o qual ele lia religiosamente todas as manhãs.