Vikings é a série histórica de maior sucesso da atualidade. Game of Thrones, que chegou ao fim nesse ano, foi por muito tempo a produção televisiva mais assistida e comentada do mundo.

As duas séries apresentam grandes similaridades e inegáveis diferenças. Enquanto Vikings tem os pés no chão em realidade e baseia seus personagens e tramas em eventos e figuras históricas, Game of Thrones traz tramas envolventes em um universo de fantasia.

Mas qual das duas séries é a melhor? O site Screen Rant listou 5 argumentos para a supremacia de Vikings e Game of Thrones, confira todos abaixo e tire suas próprias conclusões!


Vikings – Realismo

Vikings é sem sombra de dúvidas mais realista que Game of Thrones. A maioria dos personagens da série são baseados em figuras reais da história nórdica, e grandes eventos e batalhas mostrados na trama realmente aconteceram na vida real. Além disso, a ação e a maneira como os personagens resolvem seus conflitos também se mantém ao máximo fixadas na realidade, sem grandes problemas de continuidade por soluções mágicas e furos no roteiro.

Game of Thrones – Perspectivas

Desde o início, Game of Thrones fez sucesso por construir um mundo diferentes através da perspectiva de diversos personagens. Por isso, a série contou com vários “protagonistas” diferentes ao longo dos anos, cada um assumindo destaque em certo momento. Game of Thrones usou personagens como Daenerys para construir parte da trama em lugares específicos do mundo da saga, e outros como Jon Snow para desenvolverem tramas completamente diferentes. E no final, todos esses personagens convergiram em um enredo em comum.

Vikings – Caracterização

Em Vikings, o visual dos personagens define completamente em que parte da trama eles estão. As mudanças em maquiagem, figurino, cabelo, tatuagens e outros aspectos ajudam na sensação de passagem de tempo, importante para a condução da trama da série. Muitos anos passam em Vikings, e todos os personagens refletem essas modificações em seus figurinos. Além disso, Vikings conta com peças belíssimas de vestuário que apresentam ao mesmo tempo um aspecto fashion e moderno sem perder a autenticidade e realismo.

Game of Thrones – Religião

Muitos fãs de Vikings acreditam que a série deveria focar mais tramas nas práticas religiosas dos nórdicos. Poucos episódios se dedicaram a explorar os fascinantes rituais Vikings, e todos eles conseguiram conquistar e impressionar fãs. Game of Thrones fez um ótimo trabalho ao desenvolver e apresentar as religiões de Westeros. A Fé dos Sete tem um papel importantíssimo na trama de Cersei Lannister, e outras personagens como Melisandre representam a diversidade de crenças presentes no território de Westeros.

Vikings – Foco

A narrativa de Vikings é mais focada e se desenvolve de maneira mais fluída que a de Game of Thrones. No início, a série tinha Ragnar como protagonista, e acompanhava linearmente as jornadas do líder nórdico. Após a morte do guerreiro, seus filhos e Lagertha assumiram o protagonismo. Mesmo com o destaque dividido entre pelo menos 3 personagens, Ivar, Bjorn e Lagertha, a trama continuou focada e foi desenvolvida para a convergência de temas e a construção de um final em comum, que será mostrado na 6ª temporada.

Game of Thrones – Fantasia

Gostar ou não de fantasia é uma opinião pessoal. Para fãs de elementos mágicos e fantásticos, obviamente Game of Thrones será considerada melhor. Com dragões, mortos vivos, feiticeiras e até mesmo paradoxos temporais, a série da HBO apostou no realismo fantástico em boa parte de suas tramas. Vikings, como é focada inteiramente na realidade, não deixa muito espaço para enredos sobrenaturais. A presença do Vidente e a aparição de Odin após a morte de Ragnar foram praticamente os únicos momentos sobrenaturais da série.

Vikings – Batalhas realistas

Game of Thrones trouxe algumas das batalhas mais icônicas da TV, destacando-se o Cerco de Porto Real e a Batalha dos Bastardos. Vikings, no entanto, sabe como ninguém produzir cenas de batalhas emocionantes e realistas. Na série, cada personagem sofre e luta intensamente em batalha, e fãs ficam com o coração na mão até o final das cenas. Vikings consegue manter a tensão até o final em basicamente todas as cenas de batalha, dos saques mais simples às estratégias mais ousadas. O Cerco de Paris é um ótimo exemplo, já que se baseia completamente em um evento da vida real.

Game of Thrones – Efeitos especiais

Realismo à parte, Game of Thrones conseguiu conquistar os fãs com efeitos especiais extraordinários, alguns dos melhores da história da TV. Entre a explosão do Septo de Baelor às diversas cenas em que Daenerys voa com seus dragões, a série da HBO produziu algumas das cenas mais impressionantes dos programas atuais. Vikings, como acompanha batalhas mais mundanas e tramas mais realistas, não conta com grande orçamento para efeitos especiais.

Vikings – História

Vikings consegue fazer algo que Game of Thrones só consegue sugerir. A série usa eventos reais e figuras históricas como pano de fundo para uma trama rica e com grande foco nas interações entre os personagens. Ragnar, Lagertha, Ivar, Bjorn, além da maioria dos personagens cristãos da série, são todos baseados em figuras histórias ou mitológicas. Por isso mesmo, muitos espectadores assistem Vikings e se sentem realmente transportados para tempos remotos.

Game of Thrones – Personagens

Como Game of Thrones constrói sua história basicamente pela perspectiva dos personagens, a maioria dos “jogadores” da série contam com histórias bem definidas, personalidades tridimensionais e grandes desenvolvimentos de arco. A maioria dos personagens de Game of Thrones conta com motivações próprias e tramas específicas. Em Vikings, os protagonistas são apresentados como tridimensionais e alguns coadjuvantes ganham o mesmo destaque. Personagens menos importantes, no entanto, costumam ser reduzidos a algumas características em especial.

Game of Thrones já chegou ao fim e vai ganhar um derivado, que deve estrear na HBO em 2020 ou 2021. Já Vikings se prepara para lançar sua temporada final, que chega em 4 de dezembro.