Vindo de um sinistro universo alternativo, o Batman Que Ri é um dos vilões mais assustadores que já passaram pelas HQs da DC. O personagem até hoje é lembrado por fãs como o protagonista de uma das melhores histórias do Cavaleiro das Trevas.

Considerado uma mistura entre o Batman e o Coringa, o personagem conta com vários detalhes bizarros e surpreendentes em sua construção, alguns que podem inclusive ter passado despercebidos pelos fãs.

Origens

Em um Universo Alternativo, o Coringa finalmente consegue tirar o Batman do sério. Em Dark Nights: The Batman Who Laughs Special Edition #1, o herói perde a cabeça ao presenciar o Coringa matando pais na frente de crianças, que são em seguida contaminadas pela toxina do vilão.


Bruce Wayne então espanca o Palhaço e quebra seu pescoço, o matando de uma vez por todas. No entanto, com a morte do vilão, sua toxina é liberada e consegue infectar o Batman.

Após um lento processo de descida à loucura, o Batman se converte completamente em um personagem completamente diferente, entrando em um dos piores frenesis assassinos da história de Gotham. O novo vilão então destrói grande parte dos personagens das histórias do Batman, e é recrutado pelo deus Barbatos para arrasar com a Terra principal das HQs da DC.

O Homem Que Ri

Muitos fãs se perguntaram porque os criadores da HQ escolheram um nome como Batman Que Ri para o personagem. Com certeza, a nomenclatura é bem diferente do estilo utilizado pela maioria dos personagens da DC.

O nome é uma referência bastante específica ao filme O Homem que Ri, um clássico do cinema mudo. Lançado m 1928, o filme é protagonizado por Conrad Veidt, que assusta o público como Gwynplaine, um integrante de um circo de aberrações desfigurado com um sorriso eterno.

O filme é uma das óbvias inspirações para a criação do Coringa, chegando até mesmo a ser referenciado em uma das primeiras aparições do vilão.

Chacina

Após o Batman confirmar que foi realmente infectado pela toxina do Coringa, toda a família do herói o confronta. Asa Noturna, Batgirl, Capuz Vermelho e o Robin de Tim Drake tentam encontrar soluções para o problema, e Bruce Wayne parecia estar tão envolvido quanto os amigos na busca de uma possível cura.

Então, o impensável acontece. Em um surto, o Batman mata todos os amigos e membros de sua família. A HQ afirma que Bruce Wayne matou “o mundo inteiro”, exceto por seu filho Damian Wayne, que se torna integrante dos Robins Raivosos.

Depois, o Batman Que Ri e seu exército de Robins embarcam em mais uma chacina, dessa vez envolvendo os heróis da Liga da Justiça. Superman é um dos únicos sobreviventes, mas a HQ sugere que o personagem também ficará louco após a utilização de um pedaço de Kryptonita Negra.

Robins

O Batman Que Ri é sempre acompanhado por sua trupe de Robins Raivosos. Os pequenos são as crianças infectadas com a toxina do Coringa, que seguem todas as ordens do novo vilão e cometem atos abomináveis.

O único membro do grupo infectado pessoalmente pelo Batman é Damian Wayne, o filho de Bruce Wayne. O vilão afirma que “não foi difícil” transformar o filho, já que ele já havia sido treinado como assassino por Ra’s al Ghul e sua mãe Talia.

A toxina do Coringa, além de empalidecer a pele das crianças e destruir sua estabilidade mental, também faz os pequenos desenvolverem presas afiadas e orelhas pontudas.

Metal

Em Dark Nights: Metal, criaturas do Multiverso Sombrio, lideradas por Barbatos, chegam para destruir a terra principal da DC.

Junto do Batman Que Ri, surgem os 7 Nightmare Batmen (Batmans do Pesadelo), todas versões diferentes e sombrios do Bruce Wayne.

Red Death é um Bruce Wayne que conta com o poder do Flash. O Devastador conta com a força e a forma de Apocalypse. A Afogada é Bryce Wayne, uma versão feminina do Batman com poderes semelhantes aos do Aquaman. Uma mistura de Bruce Wayne e Ciborgue cria o Murder Machine, e o Bruce Wayne com o anel dos Lanternas se torna o Dawnbreaker.

Finalmente, Merciless é o Batman da Terra-12, que absorve os poderes de Ares após matar o Deus da Guerra.

Crueldade completa

Em uma entrevista ao Collider em 2019, Scott Snyder falou sobre sua sinistra versão do Bruce Wayne. O criador do Batman Que Ri acredita que o personagem é mau apenas pelo prazer de ser mal e “uma fé profunda” em suas ideias.

“O morcego é o único mamífero voador, certo? E o Batman Que Ri acredita que o trabalho do morcego é mostrar para todos como eles podem se tornar quem sonham, e voar pelos céus”, afirmou o quadrinista.

Para essa versão do Bruce Wayne, o mal não é apenas a resposta, mas a chave para a evolução.

“Crueldade e egoísmo não são características encontradas no mundo animal, apenas nos humanos. Para o Batman Que Ri, todos são criados para serem maus e cruéis, e nessa crueldade resiste a chave para uma evolução”, explicou o criador.

A morte de Bruce Wayne

Um dos atos mais assustadores do Batman Que Ri pode ser chamado de “auto-homicídio”. Na segunda HQ do vilão, cadáveres bastante específicos começam a aparecer em Gotham. O personagem decide matar versões do Bruce Wayne de várias realidades alternativas, abandonando dos corpos na Gotham da Terra principal como meio de irritar o Batman original.

No final, ele usa uma versão mais jovem do herói, cujos pais ainda não tinham sido mortos, como isca para capturar o Batman.