Claramente, enquanto as crianças adoram filmes da Marvel, há muito sobre essa franquia que apenas os adultos gostam, como talvez um pouco de humor adulto aqui e ali.

Por outro lado, ocasionalmente algo um pouco estranho pode acontecer que não incomodaria uma criança, mas poderia enlouquecer um adulto.

Aqui estão algumas coisas na Marvel que só os adultos notam:


Robert Downey Jr. and Tom Holland in Avengers: Infinity War

Viagem intergaláctica não é grande coisa no MCU

Quando se trata de filmes de super-heróis, todos nós precisamos aceitar algumas coisas. Obviamente, ninguém procura realismo na Marvel. Dito isto, as viagens espaciais desse universo não são muito plausíveis.

Um grande número de super-heróis humanos já fizeram viagens pelo espaço, mas em várias ocasiões a questão de estar no espaço ou em um planeta alienígena é completamente ignorada. Por exemplo, quando Homem de Ferro e Homem-Aranha não usam seus capacetes/máscaras em Titã em Vingadores: Guerra Infinita, tudo parece normal.

Anthony Mackie, Paul Rudd, Jeremy Renner, Elizabeth Olsen, Chris Evans, and Sebastian Stan in Captain America: Civil War

Incoerentes níveis de poder

Os níveis de poder dos super-heróis da Marvel estão sempre variando. Caras normais usualmente ficam super-fortes, enquanto que os mais poderosos ficam fracos em comparação a esses.

Por exemplo, em Vingadores: Ultimato, nem mesmo a Capitã Marvel foi capaz de segurar Thanos por muito tempo, e ele nem estava com a Manopla do Infinito. Já em Vingadores: Guerra Infinita, caras como Homem-Aranha e Drax dão conta de Thanos por vários minutos – mesmo com o vilão usando a Manopla.

The Avengers

A Marvel é estranha em relação a danos colaterais

As batalhas na Marvel não são muito destrutivas. Não importa se está testemunhando um clímax épico, ou um grande confronto com o vilão no segundo ato, nada parece ter muito impacto.

Por exemplo, a batalha de Nova York em Os Vingadores não parece ter causado muitos danos colaterais na cidade, mesmo com os Chitauri atacando todos e Hulk destruindo prédios e carros.

Michael Rooker in Guardians of the Galaxy Vol. 2

Mortes casuais

A Marvel não leva o ato de matar muito a sério. Ao longo de suas jornadas, muitos super-heróis causaram mortes casuais.

Por exemplo, Tony Stark inicia sua carreira de super-herói botando fogo e destruindo completamente os Dez Anéis. Hulk literalmente estrangula e esmaga tudo em seu caminho. E Thor? O cara regularmente se gaba de seu total de mortes.

Zoe Saldana and Chris Pratt in Guardians of the Galaxy

As músicas escolhidas pela Marvel são incríveis

As trilhas sonoras instrumentais da Marvel nunca tiveram muito destaque, mas o mesmo não se pode dizer sobre as músicas escolhidas pelos cineastas.

Thor: Ragnarok impressionou com “Immigrant Song”, do Led Zeppelin, enquanto Guardiões da Galáxia surpreendeu ao incluir “Hooked on A Feeling”, do Blue Swede, “I Want You Back”, do The Jackson 5, e “Moonage Daydream”, de David Bowie. Fãs mais antigos de todas essas bandas e cantores ficaram extasiados.

Hugo Weaving in Captain America: The First Avenger

Referências a clássicos do cinema

Referências a clássicos do cinema são comuns na Marvel. O Senhor das Estrelas afirma que Footloose – Ritmo Louco foi o maior filme da história. Peter Parker chama O Império Contra-Ataca de “aquele filme antigo”. Tony Stark chama Thor de O Grande Lebowski, e Capitã Marvel apresenta um Blockbuster cheio de títulos dos anos 90.

Chris Evans and Robert Downey Jr. in Captain America: Civil War

O conflito de Guerra Civil não é para crianças

Uma criança pode gostar de Capitão América: Guerra Civil por causa das cenas de ação e tudo mais, mas dificilmente entenderá o que significa o conflito entre os Vingadores. Tony Stark e Steve Rogers discutindo se devem ou não se submeter à autoridade de uma entidade governamental é um assunto complicado.

O Acordo de Sokovia, que aborda a destruição dramática da qual a equipe participou durante Vingadores: A Era de Ultron, também é coisa séria.

Chris Evans in Avengers: Endgame

Thanos é paciente demais com seus inimigos

Uma das coisas que apenas os adultos mais exigentes notam acontece no fim de Vingadores: Ultimato, enquanto o exército de Thanos se prepara para esmagar o solitário Steve Rogers. De repente, dezenas de portais aparecem com inúmeros outros heróis para ajudar.

Foi uma cena épica, mas há um problema com Thanos. O Titã Louco simplesmente se senta, observando e esperando pacientemente que seus inimigos se unam. Podia até mesmo ter comido um lanche naquela hora.

Chris Pratt and Robert Downey Jr. in Avengers: Infinity War

Insinuações maliciosas

Insinuações maliciosas são, é claro, o ponto de referência de “coisas que apenas os adultos percebem”. São sutis para crianças, mas muito óbvias para adultos. Por exemplo, o Senhor das Estrelas diz em Guardiões da Galáxia Vol. 2 que adora fazer bebês à moda antiga e adoraria ensinar essa arte à Alta Sacerdotisa Ayesha.

Além disso, no primeiro Guardiões da Galáxia, o Senhor das Estrelas diz que sua nave pareceria uma pintura de Pollock sob uma luz negra, se é que entende o que ele quis dizer.

Robert Downey Jr. in Avengers: Age of Ultron

Toda a história do Homem de Ferro é para adultos

Toda a história de Tony Stark é construída em torno de alguns temas muito maduros. Os mais jovens se divertem com seu humor e as habilidades de sua armadura, mas só os mais adultos se atraem pelo que está acontecendo em sua vida.

Tony Stark era um babaca beberrão que tratava as pessoas como lixo e vendia armas poderosas para qualquer um, mas depois de uma experiência traumática, mudou de pensamento e personalidade. Buscando redenção, Stark cometeu outros muitos erros ao longo de sua jornada como super-herói, o que pesou ainda mais em sua decisão final em Vingadores: Ultimato. Ele sabia o que tinha que fazer desde o início, e se sacrificou pelo bem de todo o universo.