John Wick é uma das franquias de ação mais bem sucedidas da atualidade. Apresentando um olhar criativo e dinâmico sobre o mundo dos assassinos profissionais, os filmes foram essenciais para a “renascença” da carreira de Keanu Reeves.

Um dos aspectos mais interessantes de John Wick é a caracterização do protagonista. O “Baba Yaga” é temido por bandidos e mafiosos de todos os tipos, tendo sido treinado e criado pela máfia russa Ruska Roma.

É claro que para se estabelecer como o assassino profissional mais temido do mundo, John Wick já protagonizou atos inomináveis.


O site Screen Rant listou as piores coisas que John Wick já fez em sua franquia; confira abaixo!

As regras do Continental

Fãs de John Wick já sabem que “negócios” não são permitidos dentro dos limites das bases do Continental, rede de hotéis que serve criminosos, mafiosos e assassinos profissionais.

Infelizmente, em John Wick 2, o protagonista não encontra outra alternativa a não ser matar o italiano Santino D’Antonio dentro do hotel. A atitude do personagem, é claro, inicia uma cadeia de reações que causa a morte de outros personagens da franquia e cria praticamente com o enredo do terceiro filme da saga.

Traição

Nos três filmes, John Wick consegue se sustentar sozinho em lutas contra inúmeros inimigos, muitas vezes ao mesmo tempo. Em John Wick 3, o personagem mostra que sabe agir exatamente como os vilões em sua interação com Berrada.

O personagem tenta fazer um negócio com John e Sofia, tentando conseguir um preço bom pela localização do Ancião. Infelizmente, nem John nem a personagem de Halle Berry estavam prontos para conversar. O que acontece é uma das cenas mais eletrizantes da franquia, envolvendo grandes perseguições em Marrocos.

A Alta Cúpula

A Alta Cúpula definitivamente não foi criada para agradar fãs. A organização é impiedosa, mas oferece um mundo estável e com regras estabelecidas para aqueles que atuam do outro lado da lei. O Ancião chegou a dar uma nova chance para John Wick, pedindo para o assassino matar Winston e substituí-lo no Continental.

Para um assassino, o negócio é até justo. No entanto, John Wick não consegue abater o amigo e termina o terceiro capítulo da franquia traindo a mais alta organização.

O negócio original

Para conseguir se aposentar, John Wick teve que fazer algo terrível. O personagem foi desafiado a matar todos os inimigos de Viggo Tarasov em uma noite. Ninguém esperava que ele conseguisse, mas no final o assassino saiu vitorioso.

Isso, com o tempo, fez com que Tarasov se tornasse muito poderoso. Sem oponentes, o mafioso se tornou confortável e arrogante. Sua arrogância foi passada para o filho Iosef e daí todos já sabem o que aconteceu.

O Rei dos Mendigos

Interpretado por Lawrence Fisbourne, o Rei dos Mendigos é um dos personagens mais interessantes de John Wick, controlando os invisíveis da sociedade em uma rede de informação e serviços

O personagem sofre uma grande retaliação por ter ajudado o personagem com uma arma e poucas armas. Ele é desfigurado e quase morre após os golpes dos enviados da Alta Cúpula.

Ruska Roma

Outra personagem que enfrenta as consequências dos atos de John Wick é a Diretora. A líder da Ruska Roma não vê outra opção a não ser ajudar o assassino, que foi criado por ela em uma das organizações criminosas mais temidas do mundo.

Por sua ajuda, a personagem de Anjelica Houston é torturada e morta.

John Wick já tem mais um filme confirmado.