Com 9 temporadas lançadas, uma sendo exibida, um derivado no ar e mais um em produção, o mundo de The Walking Dead ainda vai demorar para morrer. Neste ano, também foram anunciados filmes da série e o retorno de personagens queridos.

O novo derivado de The Walking Dead, The World Beyond, foi anunciado anteriormente em 2019 e deve tratar de uma geração de sobreviventes que cresceu em meio ao apocalipse zumbi.

O site Screen Rant revelou os principais erros que o novo derivado de The Walking Dead deve evitar!


O tom

Em uma franquia com 3 séries sendo lançadas simultaneamente, cada produção individual deve contar com um tom próprio, para que elas possam se estabelecer como entidades separadas.

Fear the Walking Dead começou de maneira bem diferente da série original, com histórias ambientadas nos primeiros momentos do apocalipse zumbi. Com a progressão das temporadas, no entanto, o derivado começou a ficar cada vez mais parecido com The Walking Dead.

É claro que os roteiristas da série inventam maneiras de separar as séries. A segunda temporada de Fear the Walking Dead, por exemplo, é ambientada quase em sua totalidade no mar. Mesmo assim, as tramas e características principais lembram cada vez mais as de The Walking Dead.

Com a escalação de um elenco mais jovem e um tom aparentemente mais leve, World Beyond tem tudo para evitar os percalços do primeiro derivado de The Walking Dead.

Novos territórios

Como já foi dito, Fear the Walking Dead passou a “pegar emprestado” vários aspectos tradicionais de The Walking Dead. Como as duas séries são ambientadas mais ou menos no mesmo panorama geográfico, é comum que personagens passem de uma para outra, sem necessariamente a produção de crossovers.

Com World Beyond, The Walking Dead tem a oportunidade de mostrar o que aconteceu em um lugar bem diferente. Alguns fãs acreditam que a série vai abordar até mesmo como foi a resposta ao apocalipse zumbi em outros países.

Protagonista

Para se dar bem na audiência, World Beyond deve estabelecer seu protagonista logo de cara. Em The Walking Dead, a trama começou com Rick Grimes e poderia muito bem ter terminado com o personagem. Como outras figuras ganharam grandes desenvolvimentos, a série encontrou forças para continuar até mesmo após a saída de Andrew Lincoln.

As primeiras temporadas de Fear the Walking Dead encontraram dificuldades para estabelecer seus protagonistas. Muitos espectadores se perguntaram qual era o personagem principal: Madison, Nick ou Travis.

Mudança de foco

Na quarta temporada, Fear the Walking Dead passou por um reboot leve, abandonando em grande parte a história de Clark e trazendo uma nova leva de personagens das duas séries originais.

Os fãs não gostaram muito dessa mudança, e até mesmo alguns membros do elenco reclamaram da maneira abrupta que a importante mudança aconteceu. Olhando pelo lado bom, a introdução de Morgan e de novos personagens como John Dorie, June e Al foram bem recebidas pelo público.

Se World Beyond conseguir conquistar o público já em suas primeiras temporadas, não faz sentido uma mudança repentina de foco. A estrategia pode alienar fãs da trama original.

Vilões

Até mesmo os críticos de The Walking Dead são obrigados a admitir: Robert Kirkman sabe criar ótimos vilões. O Governador, Negan e Alpha são igualmente sinistros e dignos adversários aos protagonistas. Cada um trouxe algo novo para a história, e a presença deles foi a base das melhores tramas da série.

Em Fear the Walking Dead, os vilões causaram pouquíssimo impacto. A série já tentou introduzir vários antagonistas, mas poucos conquistaram os fãs. E aqueles que conseguiram, foram eliminados rapidamente.

Otto, os Abutres e a misteriosa Martha tinham potenciais para se tornarem vilões realmente icônicos, mas foram surpreendentemente usados em pouquíssimos episódios.

Separação

A introdução de Morgan em Fear the Walking Dead foi vista com bons olhos por fãs e críticos. Outro personagem de The Walking Dead também migrou para a série, mas não conseguiu criar o mesmo impacto provocado pela chegada de Morgan.

Dwight fez pouco para o desenvolvimento da trama da série, e embora crossovers sejam adorados por fãs, a inclusão do personagem pareceu uma estrategia desesperada para atrair a atenção do público.

Para alcançar sucesso por seu próprio mérito, World Beyond deve evitar repetir personagens de The Walking Dead e seu derivado.