Com um catálogo de milhares de títulos, a Netflix é um verdadeiro paraíso para os fãs de filmes de terror. De projetos originais a filmes de estúdios independentes, passando por longas aclamados por público e crítica, a plataforma conta com terror para todos os gostos.

Em comemoração à Sexta-Feira 13, separamos os 10 filmes mais assustadores da Netflix!

Confira abaixo!


Hush: A Morte Ouve

Apresentando uma perspectiva original no subestilo “terror de invasão”, Hush acompanha uma escritora surda-muda que é aterrorizada por um estranho mascarado em uma casa isolada. O longa é agoniante e consegue manter a tensão o tempo todo. Além disso, Hush subverte alguns dos clichês mais prevalentes do gênero ao usar com protagonista uma deficiente auditiva, o que permite que o público tenha empatia e torça pela segurança da personagem.

Apóstolo

Apóstolo é um filme longo, denso e pesado, porém uma ótima sugestão para fãs mais exigentes de terror. O longa conta a história de um homem tentando resgatar sua irmã de uma seita sinistra em uma ilha isolada. O filme é um dos mais sangrentos da Netflix, e conta com excelentes performances de Dan Stevens e Michael Sheen, além de rituais bizarros e personagens extremamente cruéis. A direção de arte também merece elogios, já que Apóstolo consegue transportar o espectador de maneira incrível para o início do século XX.

Corrente do Mal

Corrente do Mal (originalmente It Follows) foi um dos filmes de terror mais elogiados de 2014. O filme conta com uma premissa extremamente criativa e trouxe algo que na época foi considerado original e pioneiro. O longa acompanha a jovem Jay, que após transar com um paquera é informada que carrega dentro de si uma força maligna, transmissível apenas por atividades sexuais. Enquanto decide se passa adiante o pesadelo, a protagonista é perseguida por figuras sinistras que não são vistas por mais ninguém. A descrição pode até não parecer tão interessante, mas o filme com certeza merece ser visto.

O Convite

Dirigido por Karyn Kusama, O Convite é outro filme de terror aclamado pela crítica especializada. O longa é um exemplo icônico do terror psicológico, e tem uma trama repleta de segredos e reviravoltas, onde nada é o que parece. O enredo de O Convite é bem simples: Após a trágica morte do filho, Will e Eden vivem momentos difíceis. A esposa abandona o marido e some sem deixar rastros. Anos depois, Will é surpreendido por um convite de um jantar organizado por Eden, já envolvida em outro relacionamento romântico. Chegando lá, o protagonista percebe que Eden e seu novo companheiro tem planos sinistros para a suposta noite de diversão.

Creep e Creep 2

Produzido por Mark Duplass com um orçamento realmente pequeno, Creep é um ótimo exemplo dos filmes de terror “found footage”. O gênero alcançou seu primeiro sucesso com A Bruxa de Blair, e estabeleceu sua popularidade com a franquia Atividade Paranormal. Creep conta a história de um cinegrafista que aceita realizar uma gravação após contatar um anúncio. Quando ele encontra seu cliente, nada é o que parece, e o resultado é realmente bizarro. É difícil falar sobre a história do filme sem dar spoilers das grandes reviravoltas e surpresas da trama. Creep 2 também é excelente, e segue uma premissa parecida com o primeiro, desta vez focando em uma youtuber que procura documentar a vida de pessoas excêntricas em seu canal.

The Babadook

Lançado em 2014, The Babadook surpreendeu fãs de terror do mundo inteiro. A produção australiana contou com um orçamento mínimo, e conseguiu compensar a falta de recursos com uma trama criativa e performance memorável de Essie Davis (Game of Thrones). O longa conta a história de Amelia (Davis) e seu filho Noah. Anos após a morte de seu pai, o garoto começa a sonhar diariamente com um monstro terrível, e ao encontrar o livro infantil chamado “The Babadook”, ele reconhece imediatamente a figura de seus pesadelos. O filme oferece uma reflexão interessante sobre doenças mentais, relação de mãe e filho e a racionalidade do medo.

Quando as Luzes se Apagam

Quando as Luzes se Apagam (Lights Out no original) é um terror que cumpre o papel principal do gênero: assustar. Com uma premissa simples, o filme foca em uma família assombrada por uma entidade sobrenatural que só aparece na mais completa escuridão. O filme aposta em sustos e cenas sinistras para manter o ritmo da história e prender a atenção do público, alcançando extremo sucesso em sua empreitada. Além disso, a explicação sobre a origem da entidade é interessante e bem pensada.

Joe Cole, Callum Turner, Alia Shawkat and Anton Yelchin in Green Room.

Sala Verde

Diferentemente da maioria das sugestões desta lista, Sala Verde não é um filme sobre criaturas sobrenaturais, monstros ou demônios. O filme consegue assustar e manter a tensão utilizando como vilões os verdadeiros monstros da vida real. Sala Verde conta a história de uma banda punk que é atraída para uma armadilha mortal por um bando de skinheads e neonazistas. O filme é repleto de adrenalina do início ao fim, e traz uma performance memorável de Patrick Stewart como o líder da gangue de nazistas.

Grave

Grave se diferencia da maioria dos filmes desta lista por não ser produzido no formato americano, tão conhecido pelos fãs de cinema. O filme francês, Raw em seu título original, é uma reflexão violenta e impactante sobre o poder destrutivo e potencial para violência dos seres humanos. Grave conta a história de Justine, uma jovem tímida e vegetariana, obrigada a comer carne animal (crua) pela primeira vez em um trote de sua faculdade de veterinária. Após a experiência traumática, a protagonista passa por mudanças extremas em uma história de violência explícita e cenas que fizeram muita gente vomitar.

O Pesadelo – Paralisia do Sono

O Pesadelo é o único documentário desta lista, especificamente por sua temática assustadora. O filme explora o fenômeno da paralisia do sono, que ocorre quando o cérebro acorda de um estado de sonolência mais o corpo permanece “adormecido”. Quem passa por isso não consegue se mover, e muitos relatam visões de criaturas sombrias e entidades sobrenaturais. O Pesadelo traz relatos de várias pessoas que já sofreram com a paralisia do sono e representações do que estas pessoas viram enquanto paralisadas.