Apesar de ser feita nos dias de hoje, Stranger Things, da Netflix, se passa nos anos 80.

Séries que retratam outras épocas costumam ter diversos erros históricos e Stranger Things não é diferente.

O Express listou os três principais erros históricos de Stranger Things.


O carro de Barb

Barb Holland foi uma amada personagem da primeira temporada de Stranger Things, que desaparece depois de ser atacada por um Demogorgon.

Porém, antes de morrer, Barb dirigiu com Nancy até a casa de Steve em um carro azul. Esse carro, que é do modelo Volkswagen Cabrio, só foi criado em 1988. Como a 1ª temporada de Stranger Things se passa em 1983, é impossível que esse carro tenha existido naquele ano.

A música de The Smiths

Na 1ª temporada de Stranger Things, música é um dos elementos principais da relação entre Will Byers e seu irmão Jonathan.

Em diversas cenas, temos flashbacks dos dois ouvindo música e em um deles, a canção “There is a Light That Never Goes Out”, da banda The Smiths, é reproduzida. Essa música só foi criada em 1986, portanto, é impossível que os irmãos de Stranger Things estivessem ouvindo-a em 1983.

Luzes das bicicletas

Outro erro ocorre nas bicicletas dos protagonistas de Stranger Things. Nos anos 80, as bicicletas tinham faróis de dínamo, ou seja, eles funcionavam na medida em que a pessoa pedalava – as luzes paravam quando a pessoa parava de pedalar.

Em Stranger Things, as bicicletas não apagam suas luzes quando os garotos param de pedalar, ou seja, apresenta uma tecnologia que não estava presente nessa época.

Todas as três temporadas de Stranger Things estão disponíveis na Netflix. A quarta temporada ainda não tem data de estreia confirmada.