Mera em Liga da Justiça.

C. Robert Cargill foi um dos roteiristas de Doutor Estranho, mas como destaca em um ensaio publicado nessa sexta (17) pelo IndieWire, antes disso foi um crítico de cinema – e o motivo pelo qual desistiu dessa profissão tem nome e sobrenome: Rotten Tomatoes.

“Eu sabia, quando o Rotten Tomatoes começou a ganhar popularidade, que isso mudaria a divulgação de críticas para sempre, mas não sabia que ele mudaria a forma como filmes são lançados”, escreve Cargill.

“Nos últimos anos, vi filmes que estavam previstos para serem sucessos de bilheteria – filmes de grande nome, com diretores famosos e astros ainda mais – decepcionarem enormemente após a divulgação de críticas negativas no site”, conta ainda. “Isso é muito poder, e se ele fosse exercido por uma entidade imparcial que só registra a nota dos críticos, seria ótimo. Mas será que o Rotten Tomatoes é imparcial?”.

Cargill então se foca no caso de Liga da Justiça, cuja nota no Rotten Tomatoes foi atrasada consideravelmente, sendo divulgada meras horas antes do lançamento oficial nos cinemas, através do novo programa do Rotten Tomatoes no Facebook, See It/Skip It.

“Pode ser que tenha sido apenas um experimento equivocado. Pode ser que eles quisessem só promover seu programa, e essa era uma boa oportunidade, já que a Warner faz parte do grupo que é dono do Rotten Tomatoes”, escreve Cargill. “Não machuca que isso esconderia a nota ruim de Liga da Justiça até o último momento”.

O roteirista, no entanto, alerta para os perigos dessa prática: “O precedente que isso abre é assustador. Filmes pequenos dependem de grandes reviews para faturar o pouco dinheiro que faturam, mas no futuro podem se ver esmagados ainda mais por um filme ruim de um grande estúdio porque a nota dele foi divulgada de última hora”.

Cargill ainda sublinha que adoraria ver Liga da Justiça fazendo sucesso. “No mundo dos filmes de super-heróis, quando um deles faz a maré do dinheiro subir, sobra troco para todos nós”, brinca. “A rivalidade que existe entre os fãs não existe entre aqueles fazendo os filmes”.

Confira o ensaio completo aqui.

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: CINEMA | FAMOSOS | MÚSICA