Oscar

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que entrega todos os anos a premiação mais importante do cinema americano (o Oscar), publicou nessa quinta (07) seu novo guia de comportamento para membros.

A medida, prometida há meses pelo presidente da Academia, John Bailey, vem após meses de denúncias intensas de assédio e abuso sexual envolvendo membros votantes da congregação, como Harvey Weinstein, Kevin Spacey e Roman Polanski.

“Não há espaço na Academia para pessoas que abusam do seu status, poder ou influência de uma forma que viole padrões reconhecidos de decência”, diz o documento lançado à imprensa (via TheWrap).


“A Academia categoricamente se opõe a qualquer forma de abuso, assédio ou discriminação na base de gênero, orientação sexual, raça, etnia, deficiência, idade, religião ou nacionalidade”, continua.

O documento afirma que “membros que desrespeitarem esses guias de comportamento podem ser suspensos ou expulsos”. Por enquanto, a Academia expulsou apenas Harvey Weinstein – outros membros acusados de assédio e abuso continuam capazes de votar e podem participar da escolha de indicados e vencedores do Oscar 2018.

A premiação acontece no dia 4 de março de 2018, apresentada por Jimmy Kimmel. Os indicados serão revelados em 23 de janeiro.