Em 2003, três palavras redefiniram o alinhamento moral do mundo dos X-Men: “Magneto estava certo”.

Essa frase apareceu pela primeira vez em uma camiseta em Novos X-Men #135, de Grant Morrison e Frank Quitely, logo após a destruição completa da nação de Genosha, em que morreram milhões de mutantes.

Embora Magneto sempre tenha sido um contraste com o sonho de Charles Xavier de uma coexistência pacífica entre humanos e mutantes, as crenças de Magneto sobre a superioridade mutante, especialmente como contrária à perseguição mutante, pareciam especialmente salientes nessa época.


Em Powers of X #6, Xavier efetivamente assiste seu sonho morrer várias vezes. Antes de formar os X-Men, Xavier viu vidas de memórias de Moira MacTaggert, uma mutante com poderes de reencarnação que lhe permitiu viver através de múltiplas linhas de tempo. Independentemente do que ela fizesse, Moira sempre via mutantes mutilados por humanos, suas máquinas ou alguma combinação dos dois.

Embora a ideia de um futuro sombrio não seja estranha aos X-Men, a total desesperança da situação levou Moira a quebrar o idealismo de Xavier e silenciosamente o empurrou para assumir uma postura mais parecida com a do Magneto.

Posteriormente, Moira, Xavier, Magneto e seus parceiros silenciosamente começam a se preparar para Krakoa ao longo da história dos X-Men.

Mesmo que Xavier seja o construtor e líder ostensivo da nova nação mutante, parece amplamente projetada de acordo com os ideais de Magneto.

Powers of X e House of X deram a algumas partes importantes da ideologia de Magneto outra chance de florescer quando colocadas em prática em Krakoa.

Enquanto o futuro dos X-Men e o resto dos mutantes da Marvel ainda não foi escrito, parece que Magneto estava certo – sobre algumas coisas pelo menos.

Powers of X #6 está disponível nas bancas dos Estados Unidos.