CONTÉM SPOILERS DE MULHER-GATO #16

Ao longo de toda a sua história, Selina Kyle flutua entre ser uma heroína e vilã, nunca assumindo de fato um lado definido.

No entanto, a mais recente edição de sua HQ pode ter empurrado a Mulher-Gato significativamente para o lado sombrio.


Selina sempre se opôs à poderosa Raina Creel, uma socialite envelhecida que assassinou maridos do passado para acumular sua riqueza e se tornar uma figura influente em todo o estado da Califórnia.

Em Mulher-Gato #16, Selina é quase morta em uma batalha contra Creel e seus filhos / zumbis, e então rasteja até o Poço de Lázaro.

Comumente associado ao icônico vilão do Batman, Ra’s al Ghul, o Poço mantém o antigo antagonista vivo e viril há séculos, misteriosamente tirando poder da própria Terra para trazer aqueles que mergulham em suas águas de volta das feridas mais mortais e até da própria morte.

No entanto, a imortalidade sempre tem um preço. Aqueles que se erguem do Poço de Lázaro emergem mais sombrios do que antes.

Nos quadrinhos, por exemplo, já vimos Robin entrando no Poço e se transformando no vilão Capuz Vermelho.

Diante de sua própria morte depois de ser espancada, Selina mergulha no Poço e emerge totalmente curada, espelhando seu próprio renascimento como Mulher-Gato no início de sua carreira.

Os efeitos imediatos ainda são desconhecidos, mas com um olhar sinistro no rosto enquanto ela surge das águas, sabemos que Selina abraçou seu lado mais antagônico.

Mulher-Gato #16 já está a venda nas bancas de quadrinhos norte americanas.