Chronos nunca foi o antagonista mais impressionante do Universo DC, geralmente sendo retratado como um vilão que aparecia em segundo plano nas histórias.

Como o inimigo do Átomo, herói que teve poucas oportunidades de histórias solo, Chronos nunca teve a chance de se transformar em um personagem mais complexo.

No entanto, uma das histórias de New Year’s Evil #1 se concentra nele e introduz novos elementos da origem que explicam como um Natal triste e terrível moldou o homem que ele se tornaria.


Origem

Chronos apareceu pela primeira vez em The Atom #3, de 1962, sem os elementos de viagem no tempo pelos quais mais tarde se tornaria mais conhecido. Criado por Gardner Fox e Gil Kane, ele foi inicialmente apenas um ladrão que aperfeiçoou o tempo e a sincronização para aprimorar suas táticas durante os crimes.

Ele era o inimigo dedicado de Ray Palmer, o Átomo da Era de Prata. Sua pesquisa sobre dispositivos baseados no tempo levou à criação de pequenas tecnologias de viagem no tempo. Anos depois, ele finalmente fez um acordo com Neron durante o Underworld Unleashed, que lhe deu habilidades completas de viajar no tempo.

No entanto, ele desapareceu em uma dessas viagens e foi declarado morto legalmente – embora ocasionalmente reapareça em vários outros pontos para combater Palmer e seu eventual herdeiro do título de Átomo, Ryan Choi.

O personagem, como a maior parte do Universo DC, foi amplamente reinventado na última década após os eventos do Flashpoint. Originalmente, ele era um agente da A.R.G.U.S. que foi capturado pela Sociedade Secreta dos Supervilões até que a JLA acidentalmente o encontrou.

Esse David Clinton acabaria usando sua tecnologia do tempo para tentar derrubar o próprio conceito de super-herói matando Ahl, o primeiro herói pré-histórico. Ele foi capaz de ferir fatalmente o herói, mas Ryan Choi fez jus à antiga rivalidade entre Átomo e Chronos, derrotando-o e dando aos heróis a chance de salvar Ahl.

Embora a mais recente história de Chronos não o redima, ela revela uma trágica lembrança de Natal sobre Chronos que ajuda bastante a explicar o tipo de homem que ele é.

Um triste Natal

A história se concentra principalmente em Cliff Clinton, que acabou por ser o pai de David Clinton – o garoto que crescerá e se tornará Chronos. O vilão voltou a uma noite de Natal específica no passado, tentando encontrar uma maneira de mudar o passado e fazer de seu pai um homem melhor.

Na primeira vez que o vemos, ele salva um Cliff bêbado de ser atropelado por um carro e ordena que ele se torne um homem melhor por gratidão. Mas Chronos revela que esta é sua 64ª tentativa de forçar seu pai a se redimir. Por fim, assim como todas as outras tentativas, essa falha. Cliff recebe dinheiro para comprar o presente que David deseja, mas nunca recebeu.

É então revelado que Chronos estava tentando mudar o passado, dando-se uma vida familiar mais feliz quando criança, na esperança de que isso lhe permitisse ter uma vida onde ele nunca se tornou um supervilão. Mesmo posando como assistente social e ameaçando levar o filho embora, isso não comove Cliff.

No final, um David enfurecido confronta seu pai e o mata, deixando seu corpo na rua e dizendo ao moribundo que tudo o que ele precisava fazer para viver até a velhice era amar o filho. A história termina com Chronos dando a si mesmo um presente de Natal, enquanto os policiais chegam para informar a ele e sua mãe sobre a morte de Cliff.

New Year’s Evil #1 já está à venda nas lojas de quadrinhos norte-americanas.