ALERTA DE SPOILERS

Os X-Men sempre tiveram um relacionamento inconstante com a morte. A maioria dos super-heróis morreu e ressurgiu dramaticamente em um ponto ou outro, mas os X-Men e o resto dos mutantes da Marvel têm uma reputação especialmente pronunciada por voltar à vida, como um relógio.

Enquanto os fãs esperam a inevitável ressurreição de qualquer X-Men caído após décadas de retornos repentinos, House of X tornou uma parte tangível do mundo dos heróis.


Na nova terra dos mutantes, Krakoa, os Cinco, um poderoso grupo de jovens mutantes, combinaram seus poderes com as cópias psíquicas de Charles Xavier dos cérebros mutantes para criar uma maneira padronizada de ressuscitar mutantes.

Com tudo isso em mente, o recente assassinato de Xavier assume uma luz muito diferente. Se a morte do Professor X seria um motivo de luto em massa há alguns anos, é apenas mais um problema a ser resolvido na era de Krakoa.

O retorno de Xavier

Embora Fera e Jean Grey tivessem algumas preocupações sobre sua capacidade de usar o Cerebro para restaurar a mente de Xavier, os X-Men conseguem reviver Xavier com sucesso em X-Force #3.

No final de X-Force #1, Xavier foi morto por um grupo não identificado de comandos sobre-humanos geneticamente modificados. Enquanto os X-Men ainda estão aprendendo sobre eles e a organização que odiava mutantes que os enviou, rumores da morte estavam começando a circular em todo o Universo Marvel.

Para resolver a situação, Magneto sai para conversar com uma pequena multidão de repórteres que se reuniram do lado de fora de um portal de Manhattan para Krakoa. Antes que ele possa dizer qualquer coisa, Xavier emerge do portal, vestindo o traje preto e o capacete Cerebro modificado que ele quase não tinha usado desde que fundou Krakoa.

Sem mencionar que ele morreu, Xavier faz um grande espetáculo público de seu retorno antes de garantir à mídia que ele sempre estará presente para honrar as obrigações e tratados de Krakoa com a humanidade.

Ao contrário da comemoração jubilosa que cercava o retorno de Xavier, Magneto deu a seu velho amigo um presente muito mais ameaçador: uma espada forjada a partir dos fragmentos da unidade Cerebro que foi quebrada pela bala do assassino.

Levando o presente e seu significado implícito a sério, Xavier e Magneto reúnem discretamente as figuras-chave na investigação de sua morte e subsequente ressurreição.

A nova X-Force

Então, eles recrutam Wolverine, Fera, Jean Grey, Sábia, Domino e Quentin Quire para o X-Force, uma operação secreta destinada a combater silenciosamente inimigos como a organização que o assassinou.

Mesmo que o poder coletivo dos mutantes represente o derradeiro suprimento superpoderoso, Krakoa ainda tem inimigos que não têm medo de atacar.

Para combater essas ameaças, Xavier percebeu que a ilha precisava de uma operação clandestina de coleta de inteligência e de uma força de ataque secreta para agir sobre essa inteligência.

Embora Xavier esperasse que os mutantes tivessem evoluído além da necessidade desse tipo de X-Force, sua decisão de reformar a equipe mostra que a necessidade ainda está lá.

Ao fazer isso, Xavier prova que Ciclope estava certo em reformar a equipe como uma força de ataque por razões semelhantes nos anos 2000, e que Wolverine estava certo quando manteve a equipe pelas mesmas razões em Uncanny X-Force em 2010.

X-Force #3 já está à venda nas bancas de quadrinhos norte-americanas.