Desde sua estreia, a série Punho de Ferro levantou diversas críticas negativas. Algumas em relação a seu roteiro, outras sobre as atuações. Mas uma grande parte da crítica foi motivada por acusações de apropriação cultural na série. A polêmica voltou a figurar depois da notícia de que o ator américo-asiático Lewis Tan revelou que foi cotado inicialmente para viver o protagonista Danny Rand e não o vilão Zhou Cheng.

Para a crítica, a escolha mostrou como a indústria pode ser preconceituosa e clichê, repetindo heróis dentro do padrão e deixando outras etnias para outros papéis. Quem discorda disso é o cocriador da série Roy Thomas, que falou a respeito da polêmica para o The Inverse.

“Eu estou tentando não pensar muito a respeito disso. Não tenho muita paciência pra esse tipo de coisa. Digo, apropriação cultural? Meu Deus, é simplesmente uma aventura de herói. As pessoas não tem algo melhor para fazer do que se preocupar se o protagonista é asiático ou não?”, declarou Roy.


Roy disse ainda que tudo na série se passa em uma realidade fictícia e que nada disso deve ser uma preocupação, pois segundo ele, Punho de Ferro é qualquer coisa, menos racista.

O ator Lewis Tan falou anteriormente sobre a escolha. “Eu sou um cara meio-asiático musculoso. E a o pessoal (do Netflix) pensou: ‘Bem, não sei o que fazer com esse cara’. Devem ter comentado: ‘Ele não é um asiático, ele não é branco…’ E é com isso que estou lidando minha vida inteira. Então eu entendo as frustrações de ser um estrangeiro. Igual ao personagem de Danny. Eu entendo ele muito bem”.

Punho de Ferro | Crítica – Primeira Temporada

A Marvel/Netflix lançaram a primeira temporada de Punho de Ferro em 17 de março.

Punho de Ferro | 14 referências a outras séries da Marvel do Netflix