ATENÇÃO! Este texto contém spoilers da primeira temporada de GLOW!

A Planned Parenthood, ONG dos EUA dedicada na saúde sexual, resolveu emitir um comunicado elogiando a postura da série da Netflix Glow. A medida foi tomada devido ao evento do oitavo episódio da primeira temporada, no qual a personagem de Alison Brie, Ruth, resolve fazer um aborto e visita uma clínica da ONG em questão.

“A Planned Parenthood aplaude a nova série da Netflix GLOW, que inclui um episódio sobre uma mulher que decide ter um aborto de maneira segura e legal”, disse Caren Spruch, diretora de artes e compromisso de entretenimento na Planned Parenthood Federation of America, ao EW. “Com a saúde reprodutiva sob constante ataque de políticos, é mais importante do que nunca para o público ver linhas de história sobre o aborto que sejam precisas, autênticas e respeitadoras das experiências das mulheres”< completou. Caren acredita que uma representação real do processo ajuda a fazer a cabeça de diversas mulheres que ainda estejam confusas quanto ao processo de aborto. "Para reduzir o estigma e o silêncio que muitas mulheres experimentam, devemos substituir a desinformação por fatos e apoiar retratos honestos e autênticos das mulheres que tomam essa decisão", argumentou. Inspirada pela história real da liga de luta livre feminina dos anos 1980, a série ambientada em Los Angeles mostrará a narrativa fictícia de uma atriz desempregada que encontra uma última tentativa de realizar seu sonho na forma de uma série semanal sobre lutadoras.