Black Mirror, "Arkangel"

ATENÇÃO, SPOILERS A SEGUIR

O episódio “Arkangel”, da série Black Mirror, está causando polêmica nas redes sociais – tudo por causa de uma cena envolvendo uma pílula contraceptiva que espalhou informações equivocadas, segundo os fãs nas redes sociais.

No capítulo, dirigido por Jodie Foster, acompanhamos uma mãe preocupada que implanta um chip em sua filha para poder vigiá-la o tempo todo – a nova tecnologia faz com que ela descubra que a filha está grávida, e a personagem discretamente coloca uma “pílula do dia seguinte” no café da manhã da filha certo dia para causar um aborto.

O problema é que pílulas do dia seguinte, como aponta essa primeira usuária do Twitter, não causa aborto: “Pílulas contraceptivas de emergência não podem interromper uma gravidez que já está em progresso, apenas impedir que um óvulo seja inseminado”.

“Não só o episódio é medicamente equivocado, como espalha mitos perigosos sobre a saúde das mulheres”, acrescentou outra.

“Ou vocês todos sabiam disso e escolheram espalhar informação equivocada, ou ninguém na sua equipe tem um útero”, atacou outra.

Como aponta mais uma, a equalização de pílulas contraceptivas com aborto “é uma falácia perigosa e promove leis draconianas que pisam em cima de direitos humanos”.

A quarta temporada de Black Mirror estreou no dia 29 de dezembro.

Crítica | Black Mirror – 4ª temporada

MAIS NOTÍCIAS SOBRE: CINEMA | FAMOSOS | MÚSICA