Black Mirror: Bandersnatch, o episódio interativo da antologia de ficção científica da Netflix, pode ser o único nesse formato que a série de Charlie Brooker pode ganhar, mas não significa que não hajam ideias.

Em entrevista para o Broadcast, Brooker disse que “houveram ideias, mas só faríamos outro nesse formato se tivéssemos uma ideia clara de que a interatividade era o único meio de fazer isso”, diz o showrunner.

Brooker ainda completou dizendo que, ainda que seja um formato empolgante, “jamais substituirá a experiência de se sentar para ler um livro ou assistir um filme”.


Black Mirror | Bandersnatch tem pistas da 5ª temporada, afirma co-criador

Bandersnatch é sobre a história de um jovem programador que cria um jogo a partir de um romance. No entanto, o protagonista começa a perder o controle sobre o que é a realidade e o que é o mundo virtual.

O especial de Black Mirror vai contar um recurso inédito: o espectador poderá escolher o final do filme, contando com 5 horas de material gravado.

O protagonista desse especial de Black Mirror é Fionn Whitehead, que fez sua estreia nas telas com Dunkirk.

Black Mirror: Bandersnatch está disponível na Netflix.