Game of Thrones está retornando para sua última temporada e as séries concorrentes estão bem cientes disso.

O seriado, grande queridinho do Emmy, maior prêmio da TV norte-americana, está fazendo os outros serviços de streaming e emissoras mudarem de estratégia. Um exemplo é o Hulu, que decidiu adiar a terceira temporada de The Handmaid’s Tale para junho, ficando inelegível para o Emmy 2019 para poder se destacar na edição de 2020.

“Não sei se as pessoas estão evitando Game of Thrones. É uma confluência de eventos”, despistou Craig Erwich, veterano do Hulu, ao Hollywood Reporter. “Os programas se tornaram muito mais personalizados. A produção é maior, então demoram mais tempo.”


A própria HBO quer que outras de suas produções originais fiquem longe de Game of Thrones. A produção de Westworld está pausada e só será retomada em março. Big Little Lies também só retorna após a data limite para ser elegível (1º de junho).

A Netflix também não quer saber de competição com Game of Thrones. The Crown, sua mais premiada produção original, só chega no segundo semestre de 2019.

Um estrategista de prêmios anônimo pensa que os adiamentos são intencionais. “Todos, da HBO à Netflix, passando pelo Hulu e pela Amazon, olham para seus produtos, pensando: ‘Onde colocar as maiores apostas?’.”

Lena Headey, de Game of Thrones, ataca internauta por causa de maquiagem: “Vai se f****”

A última temporada da série vai contar com seis episódios. Os dois primeiros terão cerca de 60 minutos de duração, já os quatro últimos terão de mais de 80 minutos cada.

Além da oitava temporada, a HBO já está planejando a produção de derivados da série, um deles estrelado por Naomi Watts, ainda sem data de estreia.

A temporada final de Game of Thrones chega na HBO em 14 de abril.