Ellen Pompeo tem sido uma das principais vozes de Hollywood, ainda mais em relação à luta das mulheres da indústria por direitos iguais. Em mais uma entrevista, a atriz mostrou o motivo de se destacar.

Conversando com Taraji P. Henson no Actors on Actors, da Variety, Ellen Pompeo foi honesta sobre a sua série, Grey’s Anatomy. A estrela comentou que a produção teve sérios problemas “culturais” durante os primeiros dez anos.

“Foram tantos momentos em que eu quis sair fora. Nós tínhamos problemas culturais sérios em Grey’s Anatomy. Nas primeiras 10 temporadas, tínhamos problemas bem sérios. Comportamento péssimo. Ambiente de trabalho tóxico. Eu tive a minha filha na sexta temporada e foi quando tudo começou a mudar para mim. Eu passei a ter mais alguém para cuidar”, declarou a estrela.


Para mudar o panorama, Ellen Pompeo se tornou uma das produtoras da série. Além disso, lutou que os salários fossem iguais entre os sexos.

“Depois da 10ª temporada, tivemos grandes mudanças na frente e atrás das câmeras. Virou meu objetivo virar o jogo e ter uma experiência em que eu pudesse ser feliz e aproveitar, por tudo que passei nos dez anos. Minha missão se tornou, ‘essa série não pode ser fantástica para o público e um desastre nos bastidores'”, afirmou a famosa.

Ellen Pompeo ainda lembrou que teve “outra grande missão”. A atriz provou para emissora que Grey’s Anatomy poderia continuar sem Patrick Dempsey, o protagonista masculino por 11 temporadas.

Grey’s Anatomy está renovada para 16ª temporada, que estreia ainda em 2019.