Cuidado! Contém SPOILERS da temporada final de Orange Is The New Black!

Depois de participar da rápida ascensão do sucesso da Netflix, a comédia Orange Is The New Black chega ao fim com a sua sétima temporada. Durante todos esses anos, as detentas de Litchfield se destacaram por inúmeras razões, entre elas ser uma voz para diversidade no entretenimento.

Porém, mesmo na temporada final, Orange Is The New Black seguiu repetindo um erro. A comédia, de forma frustrante, continuou dando foco para os homens e mulheres que comandavam a prisão com autoritarismo.


Oficiais como George Mendez, o Pornstache, são problemáticos desde a primeira temporada. O guarda, por exemplo, acreditava que assédio sexual, contrabando de drogas e suicídios são normais no seu cotidiano. Até mesmo Bennett, que parecia diferente, abandonou a detenta que ele se relacionou.

O pior é que essa dupla nem fica perto dos veteranos Piscatella e Thomas Humphrey, que foram extremamente sádicos.

O primeiro humilhou Galina na frente de sua família da prisão, enquanto o segundo fez Maritza comer um rato como punição para tráfico de drogas. Além disso, fizeram o casal formado por Maureen e Suzanne brigar na série.

Muitos fãs ficaram até com a sensação de que Piscatella e Humps colheram o que plantaram ao serem brutalmente assassinados na quinta temporada. Mesmo assim, quando o grupo foi enviado para o setor de segurança máxima, os problemas com os oficiais continuaram.

Por lá, uma espécie de liga virou destaque. Os oficiais ganhavam pontos ao encorajar brigas, distúrbios alimentares e até suicídios.

Tudo isso sem citar outros casos bem polêmicos da série. Como, por exemplo, o oficial Bayley matando Poussey e Coates estuprando Tiffany Doggett.

É claro que a série busca mostrar uma realidade de pessoas que abusam do seu poder. No entanto, Orange Is The New Black parece ter criado uma dimensão que ultrapassa os limites de seres humanos.

Na temporada final não é diferente. No segundo episódio, por exemplo, Artesian McCullough esbarra com quatro colegas no vestiário, que se gabam por supostos atos sexuais feitos enquanto eram entrevistados por Linda.

Ainda no mesmo capítulo, Alvarez faz Alex Vause engolir um saco de heroína. Tudo para que o esquema de tráfico de drogas continue funcionando.

Com tantos exemplos, a questão é que Orange Is The New Black teve um dos maiores elencos da TV, contando com até 50 personagens recorrentes em uma temporada. Então, por que perder tempo com figuras sádicas, que não tem muito a acrescentar?

No lugar, os fãs com certeza gostariam de ver mais do crescimento e transformação das detentas. Depois de 91 episódios, figuras como Pennsatucky, Red, Gloria, Caputo, Figueroa, Piper e Vause farão os espectadores sentirem bem mais falta da série. Por isso, Orange Is The New Black tinha que ter dado mais tempo para elas e muito menos foco para os péssimos oficiais da prisão.

Todas temporadas de Orange Is The New Black estão disponíveis na Netflix.