Os fãs ainda estão discutindo o final de The Big Bang Theory, mesmo três meses após o episódio ter sido exibido.

Um dos pontos principais de discussão são as atitudes de Sheldon, que se monstrou ainda mais incapaz de lidar com suas emoções no episódio final da série. Porém, de acordo com Mark Cendrowski, diretor de The Big Bang Theory, a personalidade do protagonista só melhora o episódio.

Em entrevista ao The Hollywood Reporter, Cendrowski defendeu a abordagem da série com Sheldon, afirmando que sua falta de emoção é o que conecta a série e seus personagens.


“A falta de emoção de Sheldon amplificou todo o resto. Você pode ficar irritado com Sheldon, mas você vê que é importante quando ele afeta Leonard, que fica bem triste. É o que eu penso. Esse universo que gira em torno dele teve que ser real e bem honesto. Eu senti muita pressão, porque construímos isso durante todo o ano e o episódio teve muitos desafios, tinhamos 300 figurantes e tinhamos que filmar a cena do auditório como se tivessem 3000 pessoas assistindo a cerimônia do Prêmio Nobel. Uma cena vasta como essa precisava ser emocionante e tocar o coração”, disse o diretor.

O último episódio de The Big Bang Theory foi exibido em maio, tendo uma hora de duração. A série foi exibida por 12 temporadas no canal CBS.