Cuidado! Contém SPOILERS de The Handmaid’s Tale!

A terceira temporada de The Handmaid’s Tale chegou ao fim em sua exibição original, feita pelo Hulu nos Estados Unidos. A trama terminou novamente com um gancho polêmico, como aconteceu no segundo ano da série.

Depois de todo seu esforço, June (Elisabeth Moss) decide ficar para trás em Gilead e procurar por sua filha Hannah (Jordana Blake), do que fugir com as crianças que resgatou. Essa decisão promete transformar a personagem para sempre.


O episódio final da terceira temporada, com o nome de Mayday, foca no plano de June de tirar as crianças de Gilead. A operação é feita durante a noite e a protagonista arrisca a sua própria vida, até mesmo enfrentando um guarda.

O que os espectadores puderam notar é que June apresentou brutalidade. Com uma arma na mão, a personagem matou o guarda e apontou a arma para uma criança que não queria ficar em silêncio. A criança estava sendo salva por ela.

Para The Hollywood Reporter, o criador Bruce Miller contou como isso muda June para sempre. Isso também deve pautar a trama da personagem na quarta temporada.

“É um instinto que June desenvolveu e é horrível. Ela vira a arma para a cara de uma pequena criança porque essa pequena criança falou alto. O que isso diz sobre June? Poucos segundos depois, ela diz, ‘Minha filha é dessa idade’. Ela coloca a arma na cabeça da criança e é como, você quer matar o que está salvando? Se você quer ajudar o grupo, quantos ficarão indecisos depois disso? O que exatamente você está fazendo? Mas aqui, é realmente sobre o que ela fez. Naquele segundo, o que ela fez com ela mesma”, explicou o criador.

Miller também contou que nunca esteve em seus planos deixar June sair de Gilead, mesmo com o resgate dando certo.

“Ela não vai sair sem Hannah. Eu acho que ela não considera ir embora. Eu acho que ela tomou a decisão há algum tempo, sabendo que ela tem chances de ver a filha de novo, mesmo que seja só para ver e estar lá. Eu acho que isso foi provado para nós”, comentou o criador da série.

O desfecho da terceira temporada também muda o patamar da trama. Vale lembrar que The Handmaid’s Tale está renovada para o quarto ano no Hulu.

“Eu acho que é uma grande mudança. O que sempre uso para pensar sobre isso, apenas como um exemplo, é que tivemos muitas adoções vindas da China na América nos últimos 50 anos. Imagina se a China viesse e dissesse, ‘Todas são crianças chinesas, nasceram aqui, foram levadas, é imoral pegarmos de volta?’ Bem no meio da noite, alguém pega 200 dessas crianças e as manda para China de volta. ‘É onde elas pertencem’. O que aconteceria?”, destacou Miller.

O criador indicou que Gilead “deve ir para guerra”. Para essa nação, as crianças foram adotadas pela lei e pertencem as famílias locais.

No Brasil, a série estreia o terceiro ano no Paramount Channel no dia 18 de agosto. A quarta temporada de The Handmaid’s Tale não tem previsão de estreia.