O Senhor dos Anéis está com uma série em desenvolvimento na Amazon. Dessa forma, o trabalho de J.R.R. Tolkien volta a ficar em foco.

O seriado deve se passar na Segunda Era, um período antes dos filmes de O Senhor dos Anéis. Mesmo assim, o criador de Game of Thrones, George R.R. Martin, quer que a nova produção explique alguns “furos de história” que o incomodam.

“É um dos melhores livros do século 20, mas não quer dizer que é perfeito”, começou a explicar o escritor de Game of Thrones ao receber a Medalha Burke no Reino Unido.


A principal reclamação sobre o livro está no final da história. Esse ponto, justamente, não deve chegar a ser tratado na série de O Senhor dos Anéis.

“Eu continuo querendo argumentar com o professor Tolkien sobre alguns aspectos disso. Ele fez o que queria de forma brilhante, mas eu lembro do final que diz que Aragorn é o rei e está escrito, ‘E Aragorn reinou bem e com sabedoria por 100 anos’. É fácil escrever isso. Mas, eu quero saber a política de impostos e o que ele fez quando a fome chegou? E o que ele fez com os Orcs?”, começou a questionar George R.R. Martin.

O escritor apontou que os Orcs poderiam ser um problema, já que muitos sobreviveram ao final de O Senhor dos Anéis.

“Aragorn teve uma política de genocídio dos Orcs? Ele mandou os cavaleiros para matá-los? E os Orcs bebês? Ou estava ensinando os Orcs a serem bons cidadãos? E se os Orcs são resultados dos Elfos, eles podem se casar?”, concluiu o autor de Game of Thrones.

Na TV, a série de O Senhor dos Anéis não tem previsão de estreia. Já Game of Thrones chegou ao fim após oito temporadas – o seriado está disponível na HBO Go.