A Netflix está investindo pesado em conteúdo original e isso, no fim das contas, significa ter menos conteúdo ao todo.

De acordo com o site Streaming Observer, a Netflix americana perdeu 40% da quantidade de seu catálogo em relação ao ano de 2014.

Em março de 2014, a Netflix tinha 6500 filmes disponíveis em seu catálogo americano. Em março de 2019, esse número caiu para 4335, e agora em novembro, a quantidade caiu ainda mais para 3849 filmes.


Isso se dá por uma série de fatores. Além da chegada de novos serviços de streaming, que “reivindicaram” para si algumas produções que antes estavam na Netflix, também há o movimento do próprio serviço de streaming de focar em produções originais.

O Irlandês, de Martin Scorsese, é um bom exemplo disso. Com um custo de produção de US$ 200 milhões, o longa é a prova de que a Netflix está disposta a abrir mão de quantidade para investir em qualidade.

Não sabemos se a Netflix vai resistir a Guerra dos Streamings, mas a estratégia de menos conteúdo antigo e mais conteúdo original é evidentemente a que está sendo utilizada pela plataforma atualmente. Veremos se isso vai dar certo ou não a longo prazo.